Condado de Champagne

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Condes de Champagne)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O Condado de Champagne e do Brie foi uma entidade feudal, dependente do antigo reino da França, cujos titulares tinham a consideração de um dos seis Pares da França primitivos, a mais alta consideração nobiliária do reino. Ele (o condado) nasceu da fusão dos condados de Meaux e de Troyes, que até que em meados do século XII resultou dividido entre os herdeiros do conde Teobaldo IV de Blois. As regiões foram anexados pelos condes de Vermandois, ao que se incorporaria, mais tarde, o condado de Blois. Embora descrito apenas com o título de Conde de Troyes, Hugo I foi o primeiro a proclamar-se Conde de Champagne, por volta do ano 1102.

Em um segundo momento, houve a tentativa de incorporar o condado de Reims, mas os bispos da cidade reagiram e em 1023, Eudes II foi obrigado pelo rei da França Roberto II a vender o condado de Reims a Ebles I de Roucy, arcebispo de Reims. Com isso Reims conseguiu manter sua independência e autonomia, limitando assim o sul da Champagne feudal. Os condes de Champanha alcançaram e desfrutavam do poder econômico e influência resultantes do domínio das chamadas feiras de Champagne, em particular a que tinha lugar na cidade do Troyes.

Henrique I de Champagne herdou a região que logo foi província de Champanha enquanto que seus irmãos menores, Teobaldo V de Blois e Estevão de Sancerre repartiram entre si as diferentes dependências que ficaram adscritas ao condado do Blois. O mesmo Henrique em 1179 o conde Henrique I, o Liberal cria um código de leis para a região.

Brasão de Armas do Condado de Champagne

Em 1284, com o casamento de Joana de Navarra, herdeira do condado de Champagne, e Felipe, o Belo, dá-se a anexação do condado à coroa Francesa.

Durante a guerra dos cem anos, em 1420, a região é sitiada e tomada pelo rei inglês Henrique V

Brasão de armas dos Condes de Meaux.
Brasão de armas dos Condes de Troyes.
Brasão de Armas do Condado de Vermandois.
Brasão de armas dos Condes de Blois.
Brasão de Armas do Condado de Reims

Condes de Meaux e de Troyes[editar | editar código-fonte]

Para maior fidelidade aos fatos da sucessão de condes e um maior entendimento histórico, é necessário fazer referência aos que governaram nos condados independentes de Meaux, de Troyes, de Blois e de de Reims.

Casa de Vermandois[editar | editar código-fonte]

casou-se com Adelaide Werra, condessa de Troyes, filha de Gilberto de Chalon, conde principal dos Borgonheses.

Casa de Blois[editar | editar código-fonte]

casou-se em primeiras núpcias em 1003 com Matilde de Normandia († 1006)
casou-se em segundas núpcias com Ermengarde de Auvergne.
em 1066, afim de conquistar a Inglaterra, ele acompanhou Guilherme, o Conquistador que o fez conde de Aumale.
casou-se em primeiras núpcias com Gersende, filha do conde Herberto I do Maine
casou-se em segundas núpcias com Adelaide de Valois, filha de Raul III de Vexin.

Com a morte de Teobaldo III, Os dois condados que constituíam a Champagne se separaram:

Condes de Meaux
Condes de Troyes

Condes de Champagne[editar | editar código-fonte]

casou-se em primeiras núpcias (1093, separação 1104) com Constança († 1125), filha do rei Filipe I de França.
casou-se em segundas núpcias (1110) com Isabela de Borgonha, filha do conde Estevão I de Borgonha.
casou-se em 1123 com Matilde de Carintie († 1161)
casou-se com Marie de França (11451198)
casou-se em 1192 com Isabela de Jerusalém (11711206)
casou-se em 1199 com Branca de Navarra (v. 11751229)
casou-se em primeiras núpcias em 1220 com Gertrude de Dagsbourg († v.1225)
casou-se em segundas núpcias em 1222 com Agnès de Beaujeu († 1231)
casou-se em terceiras núpcias em 1232 com Margarida de Bourbon-DampI († 1256)
casou-se em 1255 com Isabela de França (12421271)
casou-se em 1269 com Branca de Artois († 1302)
casou-se em 1284 com Filipe IV o belo, rei da França. Anexação à coroa Francesa.

Ver também[editar | editar código-fonte]