Deirdre McCloskey

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Crítica McCloskey)
Deirdre McCloskey
Nascimento 11 de setembro de 1942 (79 anos)
Ann Arbor
Cidadania Estados Unidos
Alma mater
Ocupação economista, professora universitária, historiadora,
Prêmios
  • Bolsa Guggenheim (1982)
  • doutor honoris causa da Universidade de Gotemburgo (2007)
  • honorary doctorate of the Vrije Universiteit Brussel (2017)
Empregador Universidade de Chicago, Universidade de Iowa, Universidade de Illinois em Chicago
Página oficial
http://www.deirdremccloskey.com/

Deirdre N. McCloskey (nascida em 1942) é uma economista americana. Seu cargo na Universidade de Illinois em Chicago (UIC) é Distinguished Professor de economia, história, Língua inglesa e comunicação. Ela também é professora adjunta de filosofia e Clássicos na UIC e foi durante cinco anos a Tinbergen Distinguished Professor de economia, filosofia, história, inglês e artes e cultura, na Universidade Erasmus de Roterdão. Desde outubro de 2007 recebeu dois doutoramentos honoris causa.

Crítica de McCloskey[editar | editar código-fonte]

A crítica de McCloskey refere-se a uma crítica da metodologia de "oficial modernista" pós-década de 1940 na economia, herdada do positivismo lógico em filosofia. A crítica mantém que a metodologia negligencia como a economia pode, é e deve ser feita para poder haver avanços no assunto. As suas recomendações incluem o uso de bons dispositivos retóricos para uma "discussão disciplinada".[1]

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

McCloskey é a filha mais velha de Robert McCloskey, um professor de Governo da Universidade de Harvard, e de Helen Stueland, uma poeta.

McCloskey nasceu como Donald McCloskey - nome pelo qual ela foi conhecida pelas primeiras três décadas de sua carreira de pesquisadora. Em 1995, casada por 30 anos e já com dois filhos, McCloskey, na época com 53 anos, tomou a decisão de fazer a transição de homem para mulher. Ela escreveu sobre isso em seu livro Crossing: A Memoir (1999, University of Chicago Press)[2], que ganhou o Prêmio de Livro Notável do Ano do New York Times. McCloskey advoca pelos direitos das pessoas e organizações da comunidade LGBT.

Referências

  1. McCloskey, D.N. (1983). "The Rhetoric of Economics," Journal of Economic Literature 31(2), pp. 482-504.
  2. "From Donald to Deirdre: How a man became a woman — and what it says about identity". Reason. 1999–2012. Archived from the original on 2008-06-07. Retrieved 2008-10-27.
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) economista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.