Dasypus hybridus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Como ler uma infocaixa de taxonomiaTatu-mulita
Dasypus hybridus (mulita).jpg
Estado de conservação
Quase ameaçada
Quase ameaçada (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Superordem: Xenarthra
Ordem: Cingulata
Família: Dasypodidae
Género: Dasypus
Espécie: D. semptencinctus hybridus
Nome binomial
Dasypus semptencinctus hybridus
(Desmarest, 1804)
Distribuição geográfica
Southern Long-nosed Armadillo area.png
Sinónimos
Dasypus hybridus

O tatu-mulita (Dasypus septemcinctus hybridus) é um pequeno tatu campestre, encontrado no Paraguai, Argentina, Uruguai e Sul do Brasil[1]. Também é conhecido pelos nomes de mulita e tatuíra. Atualmente considerado uma subespécie de tatu-galinha-pequeno (Dasypus septemcinctus), até 2018 foi considerado uma espécie à parte, de nome científico Dasypus hybridus.[1]

Características[editar | editar código-fonte]

É a menor espécie do gênero Dasypus. Tem de 6 a 7 cintas móveis no meio do corpo, 9 a 13 anéis no rabo, 4 dedos nas patas dianteiras, além de outras características típicas[1]. Sua carapaça é alta e ovalada e cabeça comprida, com orelhas longas.

Dasypus septemcinctus hybridus, de acordo com pesquisa extensa realizada em 2018 pelo taxonomista Feijó[1], difere das outras subespécies de Dasypus septemcinctus por ser um pouco maior e ter o crânio mais robusto.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d FEIJÓ, Anderson; et al. (2018). «Taxonomic revision of the long-nosed armadillos, Genus Dasypus Linnaeus, 1758 (Mammalia, Cingulata)». PLoS ONE 13(4). Consultado em 28 de dezembro de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre mamíferos é um esboço relacionado ao Projeto Mamíferos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.