David Kipiani

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
David Kipiani
Nascimento 18 de novembro de 1951
Tbilisi
Morte 17 de setembro de 2001 (49 anos)
Tbilisi
Sepultamento Saburtalo Pantheon
Cidadania União Soviética, Geórgia
Estatura 184 centímetros
Alma mater Universidade Técnica da Geórgia
Ocupação futebolista, treinador de futebol
Prêmios Mestre do Esporte da União Soviética, Classe Internacional, Mestre Honorário de Esportes da União Soviética
Causa da morte acidente rodoviário

David Davidovich Kipiani ou Davit Kipiani - respectivamente, em russo, Давид Давидович Кипиани e, em georgiano, დავით ყიფიანი (Tbilisi, 18 de novembro de 1951 - Tbilisi, 17 de setembro de 2001) - foi um jogador e técnico de futebol georgiano.

O carequinha e bigodudo Kipiani foi, na opinião dos que o viram jogar, o melhor meia do futebol georgiano. Exceto por uma passagem em 1970 no Lokomotiv Tbilisi, jogou em clubes apenas no Dínamo Tbilisi, onde iniciou a carreira, em 1968, e parou de jogar, em 1982. Kipiani foi o líder da grande equipe do Dínamo que conquistou o segundo campeonato soviético do clube, em 1978, e a Recopa Europeia de 1981, igualando o Dínamo Kiev como único clube soviético a conquistar um troféu europeu. Kipiani também deu trabalho ao Flamengo nas semifinais Troféu Ramón de Carranza em 1981.[1] Os rubro-negros, em seu ano mágico, só venceriam nos pênaltis.

Havia conquistado um bronze pela Seleção Soviética nas Olimpíadas de 1976 e era esperado para a Copa do Mundo de 1982, estando no auge da carreira apesar dos 30 anos. Entretanto, não foi chamado para o retorno dos soviéticos às Copas, após 12 anos de ausência. Amargurado, Kipiani encerrou a carreira naquele ano. Como técnico, ganhou seis vezes do campeonato georgiano com o Dínamo e outras duas com o Torpedo Kutaisi, e treinou também a Seleção da Geórgia. Morreu em Tbilisi, onde nascera, vítima de um acidente de carro. Foi homenageado postumamente com seu nome passando a batizar a Copa da Geórgia e o estádio da cidade de Gurdjaani.

Referências

  1. "Sequência Formidável", LANCE! Edição Especial Flamengo 1981 - A Era de Ouro Areté Editorial S/A, págs. 32-33