Demência pugilística

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A demência pugilística, também conhecida por Síndrome Boxer ou Encefalopatia Traumática Crónica (ETC)[1], é uma doença neurodegenerativa progressiva, causada por repetidos golpes na cabeça. Esta é caracterizada clinicamente por declínio cognitivo, alterações de comportamento, problemas de memória e sinais parkinsonianos do tipo de tremores, falta de coordenação e problemas com a fala. Pacientes diagnosticados com esta enfermidade também estão propensos a irritabilidade.

Em 1928, o médico americano Harrison Martland descreveu pela primeira vez sintomas como perda de memória, mudanças de personalidade e alterações motoras semelhantes à doença de Parkinson em ex-boxeadores. Ele, então, batizou a doença de demência pugilística. Noventa por cento de todos os casos registrados desde então foram observados em atletas.[2]

Pensa-se que esta enfermidade afeta mais de 15% de lutadores profissionais de desportos de combate, tais como pugilismo, muay thai, kickboxing e MMA. Até 2002, a doença era conhecida apenas por demência pugilística, pois havia sido detectada somente em lutadores. Neste ano, nos Estados Unidos, foi descrito o primeiro caso da doença em um jogador da liga de Futebol Americano. Então, a partir desse caso, a doença passou a se chamar Encefalopatia Traumática Crônica (ETC)[3]. Para se ter uma ideia, um exame neuropatológico descobriu que a causa mortis de Bellini, capitão da Seleção Brasileira campeã do mundo em 1958, foi a ETC[4].

Esta doença pode vir a manifestar-se ao fim de 12 a 16 anos das sequelas e tem caráter progressivo, no entanto, não existe uma regra, já que alguns ex-atletas têm menos propensão a desenvolver este mal. A doença ficou muito conhecida com Muhammad Ali[5], que desenvolveu a parte parkinsoniana.

Referências

  1. http://www.hcnet.usp.br/ipq/revista/vol32/n1/17.html hcnet.usp.br/]
  2. cienciahoje.uol.com.br/ Cérebro de lutador
  3. samaritano.org.br/ Entenda como esportes com impactos frequentes na cabeça podem causar demência
  4. folha.uol.com.br/ Demencia pugilistica matou Bellini, diz estudo
  5. http://www.ali.com/


Ligações externas[editar | editar código-fonte]