Design educacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Design educacional é uma área de planejamento e projeto pedagógico que se utiliza de abordagens de Design para o processo educativo. Parte uma perspectiva interdisciplinar para criação conteúdos interativos e recursos educacionais para gerar experiências de ensino-aprendizagem que sejam significativas.

Com a difusão novas Tecnologias da informação e comunicação, a Educação tem assumido um papel ainda mais crucial de não apenas incorporá-las nas práticas educacionais, mas de criar essas tecnologias de forma adequada às finalidades pedagógicas.[1] Diante da procura e oferta de modalidades de Educação a distância,[2] o Design educacional é uma das novas áreas de trabalho e especialização vem se formando, para responder aos desafios de alliar educação e o design de novas tecnologias. Trata-se de uma área nova que, no Brasil, começaram a serem ofertadas formações em Design Educacional, em nível de disciplinas de graduação, graduação e pós-graduação (especialização).

Atuação profissional[editar | editar código-fonte]

O designer educacional busca facilitar a jornada dos estudantes nos processos de aprendizagem.[3] Para tal, o profissional deve criar e desenvolver projetos, com finalidade educacional, buscando viabilizar a mediação pedagógica, seja ela presencial, on-line ou híbrida.[1] A profissão foi reconhecida oficialmentepelo Ministério do Trabalho e Previdência Social no ano de 2008.[4]

Entre as ações que são responsabilidade do designer educacional, estão o processo de conceber, elaborar, assim como implementar e acompanhar o desenvolvimento de materiais didáticos e da avaliação de cursos.[2]

Relação com Design Instrucional[editar | editar código-fonte]

Segundo a Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), o Design Educacional (DE) e Design instrucional (DI) são termos que podem ser considerados como sinônimos.[5][4]

Entretanto, é possível identificar pontos distintos em suas origens. Uma forma de caracterizar diferenças entre ambas as áreas é proposta por Macedo e Bergmann.[6] O Design instrucional (DI) é mais antigo, e possui uma tradição fundada no behavirorismo, voltado ao planejamento de materiais didáticos em Educação a distância (EaD), e preocupado com estratégias de linguagens, métricas e aplicação de objetivos do plano de ensino, para pedagogia em EaD. Enquanto o Design Educacional (DE) oferece ênfase na interação, com foco em equipes multidisciplinares e em uma visão mais ampla do processo de design da Educação. O Design Educacional parte do Design instrucional e dialoga com abordagens mais contemporâneas de Design, como o Design thinking, por exemplo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Especialização em Design Educacional PUCPR». Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). 2019. Consultado em 12 de setembro de 2020 
  2. a b DA SILVA, Andreza Regina Lopes, SPANHOL, Fernando José (2018). Design educacional para gestão de mídias do conhecimento. [S.l.]: Paco Editorial. p. 10 
  3. «Saiba o que é Design Educacional». Fundação telefônica Vivo. 7 de fevereiro de 2018. Consultado em 12 de setembro de 2020 
  4. a b CARNAÚBA, Valquíria (13 de dezembro de 2016). «Design Educacional: profissão do futuro». Universidade Federal de São Paulo. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  5. «Classificação Brasileira de Ocupações (CBO)». Consultado em 13 de setembro de 2020 
  6. MACEDO, Cíntia Costa, BERGMANN, Juliana Cristina Faggion (junho de 2018). «O designer instrucional e o designer educacional no campo da EaD: conceito e prática» (PDF). Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED). Congresso da Associação Brasileira de Educação a Distância 2018. Consultado em 12 de setembro de 2020