Diego de Lepe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Diego de Lepe
Nascimento 1460
Palos de la Frontera
Morte 1515 (55 anos)
Portugal
Ocupação explorador

Diego de Lepe (Palos de la Frontera, 1440Portugal, 1515), foi um navegador espanhol.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Primo de Vicente Yáñez Pinzón, partiu do porto de Palos de la Frontera, no Sul da Espanha, no início de dezembro de 1499 e alcançou a costa do Brasil, ou na altura do cabo de Santo Agostinho (atual Pernambuco) ou na do cabo de São Roque (atual Rio Grande do Norte) em fevereiro ou março de 1500. As regiões costeiras de Mucuripe e Cabo Branco também são prováveis pontos de sua visita.Desse ponto, infletiu para o Norte, tendo passado pela foz do rio Amazonas, em direção às Guianas e ao Caribe, retornado em setembro do mesmo ano à Espanha.

Diego de Lepe partiu do Porto de Palos de La Frontera em dezembro de 1499, algumas semanas depois de Vicente. Chegou ao litoral brasileiro em fevereiro de 1500, provavelmente em 12 de fevereiro, por causa de um rio que ele teria dado o nome de São Juliano, padroeiro desse dia. Porém, esse rio ficaria nas proximidades do Cabo de São Roque (Rio Grande do Norte). A esse cabo Diego teria dado o nome de Rostro Hermoso (bela fisionomia).

Essa não é a única hipótese levantada. Há a sugestão de que Diego teria chegado ao Cabo de Santo Agostinho (Pernambuco). Naversade, ou as duas possibilidades são apresentadas, ou apenas a potiguar, o que leva a desacreditar que a Costa Pernamnbucana foi atingida por Diego.

Mas ainda há uma terceira versão do descobrimento do espanhol, essa é mais detalhada e menos conhecida. Por essa nova linha, Diego teria chegado ao Cabo de São Roque na data supracitada, mas depois teria se dirigido par o sul e aportado no Cabo de Santo Agostinho. Ainda em Pernambuco, enfrentou nativos, que mataram 11 homens seus, mas levou 20 cativos. Depois teria entegue os nativos para o bispo D. Juan Rodrígues de Fonseca.

A polêmica do local de sua chegada é muito recente, pois a questão foi levantada nas últimas décadas.

Depois Diego e suas duas naus se dirigiram para o norte, provavelmente o atual Pará, mas ele chamou o lugar de Marañón, o mesmo nome usado pelos nativos daquela região. Teria, ainda contato com o rio Amazonas e a Ilha de Marajó, onde seu primo Vicente tinha chegado anteriormente.

Sua relação profissional com Vicente foi tão próxima que os dois protagonizaram as primeiras explorações espanholas na América do Sul. Diego de Lepe partiu de Palos de la Frontera alguma semanas depois de seu primo. Diego explorou o Pará, e Vicente o Amazonas. Ambos foram condecorados pelo rei da Espanha por terem "descoberto o Brasil" em janeiro de 1500, meses antes de Pedro Álvares Cabral.