Dieta de exclusão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Uma dieta de exclusão é um método de diagnóstico usado para identificar alimentos que causam efeitos adversos na pessoa.[1] Entre os efeitos adversos estão alergias alimentares, intolerâncias alimentares ou outros mecanismos fisiológicos, como reações metabólicas ou toxinas.[2] As dietas de exclusão geralmente consistem na em retirar completamente um alimento suspeito da dieta durante um intervalo de tempo de duas semanas a dois meses, no fim dos quais se observa se a remoção fez desaparecer os sintomas. Quando os sintomas desaparecem, o alimento é reintroduzido para confirmar se os sintomas se voltam a manifestar.[3]

Referências

  1. «Allergies: Elimination Diet and Food Challenge Test». WebMD. Consultado em 1 de abril de 2009 
  2. Clarke L, McQueen J, Samild A, Swain AR (1996). «Dietitians Association of Australia review paper. The dietary management of food allergy and food intolerance in children and adults» (PDF). Aust J Nutr Dietetics. 53 (3): 89–98. ISSN 1032-1322. OCLC 20142084 
  3. Minford, A M; MacDonald, A; Littlewood, J M (outubro de 1982). «Food intolerance and food allergy in children: a review of 68 cases». Arch Dis Child. 57 (10): 742–7. PMC 1627921Acessível livremente. PMID 7138062. doi:10.1136/adc.57.10.742 
Ícone de esboço Este artigo sobre Saúde é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.