Discussão:Feliz Lusitânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Acredito que o texto não está enciclopédico, aliás está falando mais de "Gentrification" e deixando à desejar o real teor do assunto "Complexo Feliz Lusitânia". Apesar de ser anônimo, já contribuo a muito tempo com o Wikipedia. Obrigado. Complementando, isto está parecendo mensagem de cunho político.


Concordo integralmente com a crítica acima. Que estupidez descrever dessa forma o "Complexo Feliz Lusitânia", um lugar com prédios extremamente bem conservados no centro velho de Belém e que se compõe de um museu localizado no forte que deu origem à Cidade, com excelente acervo e vista privilegiada do mercado Ver-o-Peso, um museu de arte sacra com um acervo riquíssimo (dos mais diferenciados do mundo), dentro de um dos dois templos espetaculares do Século XVIII que se encontram na mesma praça, além de um restaurante que serve excelente comida regional (filhote, pirarucu etc.) localizado num prédio histórico, na frente do qual também está atracado um navio museu da Marinha do Brasil. A pessoa que escreveu essa besteira não conhece o lugar, nunca visitou os três maravilhosos museus que ali se encontram ou é um ignorante que não conhece o valor de um museu. Um texto como esse, que reflete um discurso "político" sem pé nem cabeça (sequer pode se chamar de esquerda, porque até os comunistas valorizam seus museus), deveria ser prontamente eliminado ou substituído pela Wikipedia, por limitar-se a expressar a ignorância e evidente mediocridade do seu autor. Ainda pior, não contém nenhuma informação sobre o que existe no local, mas apenas uma imprestável "opinião política" do autor do texto.

Artigo sobre Feliz Lusitânia, e não sobre: Paulo Chaves Fernandes e a lógica da gentrificação