Discussão:Gustavo Barroso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Untitled[editar código-fonte]

Bibliografia:

Haviam retirado da bibliografia a dissertação de mestrado do Roney CYTRYNOWICZ.

Como não havia explicação, e como é uma fonte confiável e respeitável, retornei ao original.

Explicação:

A página, como redigida, defende o racismo e o antisssemitismo. A página ignora totalmente as ligações racistas de Gustavo Barroso, suas tendências nazifacistas e sua ligação com grupos racistas da Igraja Católica. Alterações que tratavam desta questão também foram revertidas, assim como a fonte bibliográfica que indicava artigo da USP em tese de doutorado. Ademais, a versão de que não teriam sido indicadas fontes ou referências é mentirosa. Estas foram claramente indicadas, como pode ser verificado na página "histórico".

Posição política[editar código-fonte]

Chamo Knoterification, Matheus Daisy e Ardworix, por terem participado da guerra de edições e Leon saudanha para acompanhar a discussão. Afirmo que sou neutro politicamente: meu interesse neste artigo se dá por ser um artigo importante para o projeto literatura do qual faço parte. Está sendo avaliado com importência de no mínimo 3, na medida em que o biografado é membro da ABL.

Senhores, o artigo em tela foi projegido Wikipédia:Pedidos/Proteção#Gustavo Barroso. Atualmente, apenas administradores podem editá-lo. Isso não é bom para o projeto, porém necessário para acabar com a guerra de edições. O melhor é que cheguemos a um acordo sobre o conteúdo do artigo.

Caso: em 17h37min de 17 de novembro de 2017‎ Ardworix inseriou a seguinte passagem, com fonte, que deu origem a guerra de edições.

As suas críticas são de cunho econômico e não racial, como o próprio explana:"A questão judaica não é, como pensa muita gente e como muitos judeus se esforçam por espalhar, uma questão religiosa ou racial. É uma questão política. Ninguém combate o judeu porque ele seja de raça semita nem porque siga a religião de Moisés. Mas sim porque ele age politicamente dentro das nações, no sentido de um plano preconcebido e levado por deante através dos tempos.”

Temos que chegar a um acordo sobre a inserção ou não desta passagem.

Minha opinião: A passagem deve permanecer, uma vez é citação direta do biografado, desde que indicado que é opinião pessoal do biografado. Ora, o biografado deve ter seu ponto de vista expresso. Outros pontos de vistas (que negam o ponto de vista do biografado) devem, também, serem incluidos, desde que possuam fontes. Chamos os senhores para argumentarem.--Fonseca 17h45min de 6 de dezembro de 2017 (UTC)

Creio não haver problem em manter a passagem, o problema é dizer que a passagem prova que o autor não era antissemita. O autor diz não ter preconceito nem religioso nem racial com os judeus, mas sua crença em colocar os judeus como os originadores de todos os problemas do Brasil, quiçá da humanidade, e acreditar haver uma conspiração judaica, como se os judeus fossem uma massa homogênea e não houvessem tanto judeus bons quanto maus é problemática. Imagine dizer o seguinte: "não combato o negro pela sua aparência, mas pelo fato dele ser violento" e depois querer se livrar da acusação de racista.

Symbol comment vote.svg Comentário São coisas diferentes afirmar que a citação prova alguma coisa e afirmar que o autor da citação acreditava em tal coisa. Se, com esta passagem, como indicado por fontes, o autor acreditava que não era antisemita, então assim deve ser colocado em sua biografia, mesmo que ele esteja errado ou que haja interpretações diversas. Ex. digamos que Aristóteles tenha afirmado que a terra é o centro do universo e por isso o sol gira em seu entorno. Uma coisa é dizer: O sol gira em torno da terra pq Aristóteles disse "que a terra é o centro do universo", outra coisa é dizer: para Aristóteles, o sol gira em torno da terra, uma vez que ele afirmou que "a terra é o centro do universo". Estou apoiando a inserção da citação e da afirmação de que, !para o autor!, esta afirmação !não! significa que ele era antisemita. Outras posições podem e devem ser inseridas em conjunto, havendo fontes. Sugiro, portanto, o seguinte texto:

Segundo Gustavo Barroso, suas críticas são de cunho econômico e não racial, como o próprio explana:"A questão judaica não é, como pensa muita gente e como muitos judeus se esforçam por espalhar, uma questão religiosa ou racial. É uma questão política. Ninguém combate o judeu porque ele seja de raça semita nem porque siga a religião de Moisés. Mas sim porque ele age politicamente dentro das nações, no sentido de um plano preconcebido e levado por deante através dos tempos.”

Outras posições, entretanto, afirmam que uma tal posição é, sim, antisemistas (por isso e aquilo... com fontes).

Knoterification, peço que, se concordar com isso, escreva oq deve ir entre parêntese e forneça as fontes.--Fonseca 02h52min de 7 de dezembro de 2017 (UTC)

Symbol comment vote.svg Comentário Caro Leon saudanha, permanecendo a discussão como está até amanha, inconclusiva, peço que minha posição intermediária seja aplicada. Ardworix não se manifestou e Knoterification se manifestou apenas para defender o ponto de vista que gerou guerra de edições. Nenhum dos dois, portanto, cedeu em nada para chegar a consenço.--Fonseca 22h03min de 8 de dezembro de 2017 (UTC)