Discussão:Quilograma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

INMETRO[editar código-fonte]

Esta edição [1] cita a orientação do INMETRO a respeito de kilometro vs. quilômetro. A fonte é fiável, inclusive já era citada no artigo. Não podes escolher citar apenas as partes daquela fonte com as quais concordas. Se tens opinião discordante, publique e citaremos ambas as fontes. Mas a fonte fiável deve ser restaurada imediatamente. Grato. Fgnievinski (discussão) 00h51min de 7 de outubro de 2014 (UTC)

Tal como escrevi no sumário: um instituto brasileiro não tem autoridade sobre uma língua, pelo que não tem qualquer competência para ditar alegadas novas formas de grafia nem determinar o que é a forma correta ou incorreta de escrever, muito menos fora do seu âmbito terrotorial. Há alguma dúvida em relação a este sumário? A proposta de nova ortografia pode, no entanto, ser citada no artigo do próprio instituto. Antero de Quintal (discussão) 01h38min de 7 de outubro de 2014 (UTC)
A sua opinião carece de fontes. Pelo menos com relação a Português Brasileiro, o INMETRO pode sim oferecer orientações, como de fato o faz na fonte citada. Fgnievinski (discussão) 22h54min de 7 de outubro de 2014 (UTC)
  1. Em primeiro, a Wikipédia é uma enciclopédia de língua portuguesa, e não brasileira. Mesmo que até o fosse, um instituto de metrologia não tem qualquer competência para determinar que a partir de determinada data a grafia de uma palavra passa a ser diferente.
  2. Em segundo, e mais importante, não se trata de qualquer recomendação ou "orientação" oficial. A fonte é um PDF com a tradução em português brasileiro do documento Le Système international d’unités. O documento é periodicamente traduzido. Uma vez que os tradutores desta última versão (2012) optaram pelo prefixo "kilo..." em vez de "quilo...", consideraram pertinente explicar o porquê dessa opção no prefácio (ver p.6). Volto a salientar: foi uma opção dos tradutores desse documento, e a opinião desses tradutores não tem qualquer caráter vinculativo ou orientador em relação à língua portuguesa. Na própria introdução, reconhecem que as formas não são sequer de uso corrente: Citação: Importante observar que as alterações dos nomes aqui mencionadas não eliminam a utilização das formas atualmente em uso, como, por exemplo, quilograma e centímetro, cujas grafias e pronúncias permanecem aceitas até que as novas formas kilograma e centimetro sejam gradativamente assimiladas no decorrer do tempo. (negrito meu). Antero de Quintal (discussão) 23h33min de 7 de outubro de 2014 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo com Antero de Quintal. As formas propostas inscrevem-se, unicamente, no âmbito dos documentos internos do INMETRO vinculados àquele documento. Yanguas diz!-fiz 15h48min de 8 de outubro de 2014 (UTC)

Pois veja, a tradução introduzida pelo INMETRO tem amparo no Acordo Ortográfico:

Esta tradução acolhe em seu texto decisões do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990, ... introduzindo duas alterações na grafia e pronúncia de algumas unidades. A primeira, baseada na reinserção das letras k; w e y no alfabeto português (Anexo 1, Base 1, 2° parágrafo, Alínea C do Acordo) consiste na mudança da grafia do prefixo quilo para kilo e, consequentemente, do nome da unidade de massa quilograma para kilograma. Da mesma forma, o nome kilo passa a ser utilizado na formação dos múltiplos das unidades. (O Acordo cita, na mesma Alínea, como exemplo desta nova grafia, a unidade kilowatt).

De fato, veja:

ACORDO ORTOGRÁFICO DA LÍNGUA PORTUGUESA BASE I DO ALFABETO E DOS NOMES PRÓPRIOS ESTRANGEIROS E SEUS DERIVADOS ... 2º) As letras k, w e y usam-se nos seguintes casos especiais: ... c) Em siglas, símbolos e mesmo em palavras adotadas como unidades de medida de curso internacional [ênfase minha]: ... kW-kilowatt

Então pelo menos o verbete quilowatt deverá incluir menção de "kilowatt" como grafia aceitável (ponto 1). Ademais, "palavras adotadas como unidades de medida de curso internacional" é tremendamente vago: outros verbetes claramente admissíveis seriam kilobyte, kilobit (ponto 2). Não vejo porque parar ao invés de prosseguir para kilocaloria, kilograma, kilometro, etc. (ponto 3).

Segundo, veja que:

As alterações nas grafias de nomes e pronúncias de unidades adotadas nesta publicação permitirão que novas palavras (ainda não registradas nos dicionários da língua portuguesa), oriundas do uso popularizado pela ciência, observem em seu processo de criação a regra adotada pelo BIPM para a formação de múltiplos e submúltiplos ...

Portanto não cabe à Wikipédia impedir esse processo de criação de novas grafias, especialmente quando incentivado por notórias instituições brasileiras e portuguesas (ponto 4).

Por fim, infelizmente o IPQ não oferece sua própria tradução autorizada do SI, porém é co-autor junto ao INMETRO, do Vocabulário Internacional de Metrologia (VIM), 1a edição luso-brasileira, o qual afirma:

Ao longo do texto deste documento, escreve-se “kilometro” (sem a acentuação) e “kilograma”, tendo em vista a reintrodução do “k” no alfabeto português, assim como a observância à regra de escrita do SI que estabelece a junção simples dos prefixos aos nomes das unidades. Por conta desta regra, além do uso de “kilometro” no lugar de “kilômetro”, escreve-se também, ao longo do texto deste documento, “milimetro” e “centimetro”, respetivamente, no lugar de “milímetro” e “centímetro”. Tal ação tem como objetivo a adaptação gradual da comunidade metrológica à grafia do prefixo “kilo” no lugar de “quilo” e dos prefixos, de maneira geral, associados às unidades de medida do SI.

A Wikipédia deve informar que tais grafias são de fato incentivadas pelo menos na comunidade metrológica e por extensão tem respaldo sim em documentos de cunho científico (ponto 5).

Agradeço se puderes responder a cada um dos pontos (1, 2, 3, 4, 5) separadamente. Grato, Fgnievinski (discussão) 23h55min de 8 de outubro de 2014 (UTC)

Caso nenhuma nova objeção seja levantada nos próximos dias, procederei com a implementação dos pontos 1, 2, 3, 4, e 5. Grato. Fgnievinski (discussão) 22h19min de 12 de outubro de 2014 (UTC)
Já foram expostas as objeções mais acima. Antero de Quintal (discussão) 23h44min de 12 de outubro de 2014 (UTC)
Por favor avise se tiver novos argumentos, pois os argumentos originais foram refutados. Já procedi com a alteração conforme ponto 1 acima: [2]. Grato. Fgnievinski (discussão) 04h44min de 13 de outubro de 2014 (UTC)
Não foram refutados quaisquer argumentos e não existe qualquer consenso noutro sentido. Antero de Quintal (discussão) 08h09min de 13 de outubro de 2014 (UTC)

INMETRO no PORTUGUÊS DO BRASIL[editar código-fonte]

Para evitar problemas com outros países de língua portuguesa, e reconhecendo o InMETRO como ligado diretamente ao BIPM e autoridade no assunto (para o Português do Brasil), recomendo que, assim como é feito no artigo mol, onde se cita as formas do português do Brasil e Português europeu, que o artigo faça menção cuidadosa a isso LOGO NO INÍCIO DO ARTIGO e não na forma de uma seção ao final, apresentando o kilograma, grafia correta no Brasil desde o final de 2012 (data do documento do InMETRO) e mostrando que anteriormente era o quilograma (nome da unidade a ser descontinuado). Não deve portanto haver exclusão ou predileção por nenhuma forma (célebre briga entre Português do Brasil e Europeu) e bateremos o martelo neste assunto. Do jeito que está, o artigo está prestando um desserviço, pois está simplesmente ignorando importante determinação do Instituto Brasileiro de Metrologia. Novamente... será feito uma parte adicional fazendo menção a este importante FATO fiável, assim como feito no artigo mol. Simples e direto. Penso que isso baterá o martelo. A fonte é o INMETRO e pode ser vista do link: <http://inmetro.gov.br/CONSUMIDOR/unidLegaisMed.asp> Alguma objeção? ABraços--Mago® (discussão) 16h44min de 17 de abril de 2017 (UTC)