Discussão:Vanguarda Popular Revolucionária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O artigo falha, em ser incompleto.Por exemplo, ele não diz que Fidel Castro era quem financiava e comandava a VPR.Também não diz o objetivo declarado da VPR era, impor uma ditadura comunista no Brasil.201.9.68.51 (discussão) 22h51min de 20 de Março de 2008 (UTC)daltonagre

Este artigo tem caracter ideologico e tendencioso.[editar código-fonte]

É interessante notar que este texto é de extrema-direita, uma vez que afirma ser a VPR um grupo que usava táticas de guerrilha urbana e o terrorismo, para a instalação de um estado totalitário de inspiração soviética no Brasil.Dando a entender que não existia um ideal de liberdade no movimento que combateu a ditadura militar em nosso país. o comentário precedente não foi assinado por Professordausp (discussão • contrib.) 11h33min de 14 de Abril de 2008

Mmm... que "liberdade" a VPR buscava? Aquela liberdade da "República Democrática Alemã" ou a liberdade atual da República Democrática Popular da Coreia? Dantadd (α—ω) 13h10min de 14 de Abril de 2008 (UTC)



O mais interessante eh que o texto parece ter sido escrito por um semi-analfabeto. trilhoes de erro de concordancia e como falar de um movimento revolucionario e mencionar a palavra -participio- " DESERDADO" por acaso os papais deles deixaram alguma herança uhauhasuh.

Corrigirei esses erros. a começar pelo deserdado .correto eh desertado

Erro histórico[editar código-fonte]

O Capitão Carlos Lamarca não entra para a VPR em 69. Ele já está na organização desde o início de 68, mas atuando de forma disvcreta e clandestina no desvio de armamento e munição, pois faz parte de uma célula da organização dentro do 4º R.I com o sargento Darcy Rodrigues, o cabo José Mariane Ferreira Alves e o soldado José Carlos Zanirato


Fatos especulativos e fonte não referenciada[editar código-fonte]

A versão de 8 de fevereiro de 2010 incluía a alegação falsa e sem qualquer fonte ligando a VPR e membros específicos do grupo ao assassinato do oficial Charles Chandler.

Acrescentei uma fonte e acho que agora tem os dois lados. De Elio Gaspari que diz que o grupo praticava terrorismo e de Denise Rolemberg dizendo que os atos eram apenas guerrilheiros e foquistas.