Divriği

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aquia de duas cabeças, A Grande Mesquita
A Grande Mesquita e o Hospital de Divriği

Divriği (em grego: Τεφρική; transl.: Tephrike; aportuguesado: Tefrique) é uma cidade e um distrito da província de Sivas, Turquia. A cidade fica em um declive suave na margem sul do rio Çaltısuyu, um afluente do rio Karasu.

História[editar | editar código-fonte]

Durante o período bizantino a cidade, então chamada Tefrique, era uma fortaleza importante para os dualistas hereges armênios Paulicianos. Seu líder, Carbeas, fundou-a cerca de 850, e os seguidores de Paulo a fortificaram usando-a como refúgio e capital de seu estado semi-independente durante o século IX.[1] Ela foi capturado pelo Império Bizantino durante o reinado do Imperador Basílio I e foi temporariamente nomeada Leontokome (após Imperador Leão VI, o Sábio) e transformada em um tema.[1]

No início do século XI, a cidade era parte do território dado ao rei armênio Senequerim-João em troca de suas terras em Vaspuracânia.[1] Por volta de 1071, após a batalha de Manziquerta, a área foi conquistada pelo bei seljúcida Mengujeque Gazi. Um castelo medieval, com a maior parte construída a partir do século XIII, existe no topo de uma colina íngreme com vista para a cidade.

Em 1228-29, enquanto Divrigi estava sob o domínio dos Mengujéquidas, o Emir Amade Xá encomendou uma mesquita (Grande Mesquita Divriği - "Divriği Ulu Camii" em turco) que está praticamente intacta. A mesquita, juntamente com o hospital adjacente ("Darüşşifa"), construído ao mesmo tempo, como a mesquita por Turam Meleque Sultão, filha do governante Mengujeque de Erzincan, Faredim Beram Xá, estão na Lista do Património Mundial da UNESCO em virtude das excelentes esculturas e arquitetura de ambos os edifícios. O complexo é considerado um das mais importantes obras de arquitectura em Anatólia. Os relevos geométricos e florais estampados encontrados na porta principal, em particular atrair grande interesse.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Foss, Clive. "Tephrike". Oxford Dictionary of Byzantium. vol. 3. Oxford: Oxford University Press, p. 2025.