Dnepr (foguete)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dnepr
Um foguete Dnepr logo após o lançamento
Um foguete Dnepr logo após o lançamento
Função Veículo lançador de satélites
Fabricante Yuzhmash
País de origem  Ucrânia
Tamanho
Altura 34,3 m
Diâmetro 3 m
Massa 211.000 kg
Estágios 3 (4 ou 5 se rebocadores espaciais forem usados)
Capacidade
Estado Ativo
Locais de lançamento Baikonur e Yasny
Lançamentos totais 18
Vôo inaugural 21 de Abril de 1999
Primeiro nível
Motores 1 RD-264
Propulsão 4.520 kN
Tempo de queima 130 s
Combustível N2O4/UDMH
Segundo nível
Motores 1 RD-255
Propulsão 755 kN
Tempo de queima 190 s
Combustível N2O4/UDMH
Terceiro nível
Motores 1 RD-869
Propulsão 18,6 kN
Tempo de queima 1.000 s
Combustível N2O4/UDMH
Quarto nível
Motores Rebocador espacial-1
Propulsão
Tempo de queima
Combustível 1 motor de combustível sólido
Fifth nível
Motores Rebocador espacial-2
Propulsão
Tempo de queima
Combustível 1 motor de combustível líquido N2O4/UDMH

O foguete Dnepr, (em ucraniano Дніпро, em em russo Днепр) é um veículo de lançamento descartável, batizado com o nome do rio Dnieper.

Ele é um ICBM convertido para colocar satélites em órbita, operado pela provedora de serviços de lançamento ISC Kosmotras.

O primeiro lançamento, ocorreu em 21 de Abril de 1999, colocando com sucesso, o satélite experimental britânico UoSAT-12, de 350 kg numa órbita terrestre baixa de 650 km.[1][2]

Origens[editar | editar código-fonte]

O foguete Dnepr, é baseado no míssil R-36, projetado pelo Yuzhnoye Design Bureau em Dnipropetrovsk, Ucrânia. O seu sistema de controle, foi desenvolvido e produzido pela Khartron na Carcóvia.

O Dnepr é um foguete de três estágios usando combustíveis líquidos hipergólicos armazenáveis. Esses veículos lançadores, usados para colocar satélites em órbita, foram retirados de serviço como mísseis da Força Estratégica de Mísseis Russa e armazenados para uso comercial.

Um grupo de 150 ICBMs podem ser convertidos para uso e estão disponíveis até 2020. O Dnepr pode ser lançado de Baikonur no Cazaquistão e também de um novo centro de lançamento localizado na base aérea de Dombarovsky próxima à cidade de Yasny na região de Orenburg na Rússia.

Performance[editar | editar código-fonte]

O foguete Dnepr, tem apenas um pequeno número de modificações em relação ao míssil R-36MUTTH. A principal diferença é o adaptador de carga útil localizado no módulo superior, além de uma unidade de controle de voo modificada.

Essa versão básica, pode elevar 3.600 kg a uma órbita terrestre baixa de 300 km de altitude com inclinação de 50,6° ou 2.300 kg a uma órbita heliossíncrona de 300 km de altitude com inclinação de 98,0°.

Em uma missão típica, o Dnepr libera uma carga útil principal e uma secundária composta por satélites miniaturizados e CubeSats. Um número de rebocadores espaciais estão sendo desenvolvidos e vão ser acoplados ao módulo superior, sacrificando volume e massa de carga útil mas permitindo órbitas que requerem mais energia incluindo órbitas de escape interplanetárias.

Histórico de lançamentos[editar | editar código-fonte]

Antes de entrar em serviço comercial, o Dnepr esteve em serviço com a Força Estratégica de Mísseis, que lançou a versão ICBM 160 vezes com uma taxa de sucesso de 97%. O foguete foi usado várias vezes para objetivos comerciais com uma única falha.

O Dnepr atualmente detêm o recorde do maior número de satélites postos em órbita num único lançamento. Em 21 de Novembro de 2013, um foguete Dnepr colocou em órbita 32 satélites e um experimento em órbita terrestre baixa.[3] O lançamento de Abril de 2007 com 14 cargas úteis, deteve o recorde até 20 de Novembro de 2013, quando um foguete Minotaur I, Norte americano, colocou 29 satélites e dois experimentos em órbita.[4]

Voo Data Carga útil Órbita Local
1 21/04/1999 UoSAT-12 LEO circular a 650 km e 65˚ de inclinação Baikonur
2 26/09/2000 MegSat-1 (Italia)/UniSat (Italia)/TiungSat-1 (Malásia)/ SaudiSat-1A & SaudiSat 1B (Arábia Saudita) LEO circular a 650 km e 65˚ de inclinação Baikonur
3 20/12/2002 LatinSat 1 & LatinSat 2 (Argentina)/SaudiSat-1S (Arábia Saudita)/UniSat 2 (Italia)/Rubin 2 (Alemanha)/TrailBlazer Test (EUA) LEO circular a 650 km e 65˚ de inclinação Baikonur
4 29/06/2004 Demeter (França)/ Saudicomsat-1, Saudicomsat 2 & Saudisat 2 (Arábia Saudita)/ LatinSat C & LatinSat D (Argentina)/ Unisat-3 (Italia)/ Amsat Echo (EUA) SSO 700 km × 850 km e 98˚ de inclinação Baikonur
5 24/08/2005 OICETS & INDEX (Japão) SSO 600 km × 50 km e 98˚ de inclinação Baikonur
6 12/07/2006 Genesis I (EUA) LEO circular a 560 km e 65˚ de inclinação Yasny
7 26/07/2006 BelKA (Bielorússia)/ UniSat-4 & PiCPoT (Italia)/ Baumanets ( Rússia)/ AeroCube-1, CP1, CP2, ICEcube-1, ICEcube-2, ION, KUTESat, Merope, Rincon 1, Mea Huaka`i (Voyager) & SACRED (USA)/HAUSAT-1 (Coreia do Sul)/Ncube-1 (Noruega)/SEEDS (Japão) falhou em atingir a órbita Baikonur
8 17/04/2007 EgyptSat 1/SaudiSat 3/SaudiComSat 3-7 /AKS 1/AKS 2/Cal Poly Picosatellite Project 3 &4/CAPE 1/Libertad 1(Colômbia)/AeroCube 2/CubeSat TestBed 1/MAST SSO 692 km × 665 km e 98˚ de inclinação[5] Baikonur
9 15/06/2007 TerraSAR-X LEO circular a 514 km e 97˚ de inclinação[6] Baikonur
10 28/06/2007 Genesis II LEO circular a 560 km e 65˚ de inclinação Yasny
11 29/08/2008 RapidEye 1/2/3/4/5 [7] Baikonur
12 01/10/2008 THEOS SSO Yasny
13 29/07/2009 DubaiSat-1/Deimos-1/UK-DMC 2/Nanosat 1B/AprizeSat-3/AprizeSat-4 SSO Baikonur
14 08/04/2010 Cryosat-2 Polar Baikonur
15 15/06/2010 Prisma, Picard, BPA-1 SSO Yasny
16 21/06/2010 TanDEM-X LEO Baikonur
17 17/08/2011 Sich-2, NigeriaSat-2, NX, RASAT, EduSAT, AprizeSat-5, AprizeSat-6, BPA-2 LEO Yasny
18[8] 22/08/2013 KOMPSat-5 LEO Yasny
19[9] 21/11/2013 STSAT-3, DubaiSat-2, SkySat 1, etc. LEO Yasny

Falha no lançamento[editar | editar código-fonte]

O comitê que investigou a falha no lançamento de 26 de Julho de 2006, concluiu que a falha foi causada por um mal funcionamento da bomba hidráulica da câmara de combustão N˚ 4. Este mal funcionamento causou instabilidade na rolagem alterando os ângulos em dois dos eixos de rolagem. A combustão cessou 74 segundos depois do lançamento. O local da queda foi a 150 km de distância numa região não povoada do Cazaquistão.

Os propelentes tóxicos poluíram o local da queda forçando a Rússia a pagar o equivalente a 1,1 milhões de dólares à título de compensação. O foguete usado nesse lançamento, havia sido fabricado a mais de 20 anos. Procedimentos para o lançamento foram alterados para prevenir futuros problemas desse tipo.

Referências

  1. Zak, Anatoly (21 de novembro de 2013). «The Dnepr launcher». russianspaceweb.com. Consultado em 26 de novembro de 2013 
  2. «UoSAT-12: Launched 1999». Surrey Satellite Technology Limited. Consultado em 26 de novembro de 2013 
  3. Graham, William (21 de novembro de 2013). «Russian Dnepr conducts record breaking 32 satellite haul». NASASpaceflight. Consultado em 26 de novembro de 2013 
  4. Graham, William (19 de novembro de 2013). «Orbital's Minotaur I successfully lofts multitude of payloads». NASASpaceflight. Consultado em 26 de novembro de 2013 
  5. «EgyptSat 1/Saudisat-3 launch details». Roskosmos 
  6. «TerraSAR-X launch details». Roskosmos 
  7. «Five RapidEye remote sensing satellites launched». Spaceflight Now 
  8. William Graham (22 de agosto de 2013). «Russian Dnepr rocket launches with Arirang-5». NASASpaceflight.com 
  9. Stephen Clark (21 November 2013). «Silo-launched Dnepr rocket delivers 32 satellites to space». Spaceflight Now. Consultado em 22 de novembro de 2013  Verifique data em: |date= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]