Domácia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde agosto de 2013). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.

Domácias [1] são estruturas presentes nas folhas de diversas espécies de plantas, sendo encontradas sob a forma de tufos de pelos ou cavidades (com ou sem pelos) localizadas nas junções entre a nervura principal e as secundárias, na face abaxial das folhas.

As domácias têm sido descritas por serem tipicamente habitadas por ácaros (predadores e fungívoros) que provêm benefícios às plantas. São estruturas extremamente complexas e não apresentam qualquer função fisiológica conhecida. Tem sido postulado que os ácaros se beneficiam das domácias pela obtenção de um local seguro para reprodução e proteção contra predadores e que as plantas também se beneficiam pela redução do ataque de herbívoros ou patógenos. Assim, ecologistas têm hipotetizado que as domácias mediam uma associação mutualística entre as plantas e os ácaros que protegem as folhas. A presença de domácias nas plantas pode contribuir para um melhor desempenho de ácaros predadores e fungívoros como agentes de controle biológico, uma vez que favorece a permanência desses organismos nas plantas, por lhes proporcionar abrigo, sítios de oviposição e maior sobrevivência.

A manutenção de domácias pela planta, ao longo do processo evolutivo, reforça a interação de mutualismo entre plantas e ácaros predadores, onde os ácaros se beneficiam do alimento e abrigo proporcionados por essas estruturas, ao passo que as plantas (ao contribuírem para a abundância e manutenção dos mesmos) utilizam a defesa provida por esses organismos (por meio da redução do nível de herbívoros nas mesmas).

Essas interações especializadas surgiram no decurso da evolução de relações mais simples entre as plantas e os animais que as consomem.

Fontes[editar | editar código-fonte]

MATOS, Cláudia H. C.; PALLINI, Angelo; BELLINI, Luiz L.; FREITAS, Rita C. P. de. Domácias e seu papel na defesa das plantas. Ciência Rural, Santa Maria, v. 36, n.3, p. 1021-1026, 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0 10384782006000300050&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 09 mar. 2009.

MATOS, Cláudia H. C.; PALLINI, Angelo; CHAVES, Fredson F.; GALBIATI, Carla. Domácias do cafeeiro beneficiam o ácaro predador Iphiseiodes zuluagai Denmark & Muma (Acari: Phytoseiidae)?. Neotropical Entomology, Londrina, v. 33, n. 1, p. 57-63, 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519566X200400 0100011&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 19 mar. 2009.

RAVEN, Peter H.; EVERT, Ray F.; EICHHORN, Susan E. Biologia Vegetal. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.


Ícone de esboço Este artigo sobre Botânica é um esboço relacionado ao Projeto Plantas. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.