Durval Vieira de Aguiar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Durval Vieira de Aguiar (?, século XIX) foi um militar e escritor brasileiro, conhecido por sua obra Descrições Práticas da Província da Bahia, na qual relata a situação dos municípios baianos no final do Império.

Sua obra é citada como referência em Os Sertões, de Euclides da Cunha,[1] e em diversos trabalhos após.

O Tenente-Coronel Durval Vieira de Aguiar foi incumbido pelo Governo da Província de empreender uma viagem, em 1882, para inspecionar os destacamentos policiais do estado. Segundo Euclides da Cunha era "enérgico e resoluto" e ainda "inteligente e perspicaz", tendo atravessado todo o sertão - que o escritor qualificou com "paragens perigosas". Dessa inspeção publicou, depois, o livro com os dados então obtidos.[2]

Quando da Proclamação da República (1889) comandava o Corpo de Polícia da capital baiana, tendo aderido ao movimento no dia 17 de novembro.[3]

Referências

  1. Euclides da Cunha, Leopoldo M. Bernucci (2002). Os Sertões: Campanha de Canudos. [S.l.]: Atelie Editorial. p. 334. 900 páginas. ISBN 8574800139, ISBN 9788574800134 
  2. Euclides da Cunha (2000). Diário de uma expedição. [S.l.]: Editora Companhia das Letras. p. 120. 300 páginas. ISBN 8535900268, ISBN 9788535900262 
  3. Antonietta D'Aguiar Nunes (2001). «A Tentativa de Universalização do Ensino Básico na Bahia com a Proclamação da República». Revista da FACED, nº 05, Pag. 91. Consultado em maio de 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.