Earcomberto de Kent

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Earcomberto de Kent
Nascimento século VII
Morte 664
Progenitores
Cônjuge Sexburga de Ely
Filho(s) Egberto de Kent, Clotário de Kent, Ermenilda de Ely, Eorcengota
Irmão(s) Eormenredo de Kent, Eansvida
Ocupação monarca

Earcomberto de Kent (também conhecido como Eorcenberht, Ærconberht, Earconberht ou Earconbert, falecido em 14 de julho de 664) foi o rei de Kent entre 640 até à sua morte, sucedendo seu pai Eadbaldo.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

A lenda de Santa Mildrith[2] sugere que ele era o filho mais novo de Eadbaldo e Emma da Austrásia, e que seu irmão mais velho Eormenred foi deliberadamente deixado de lado na sucessão ao trono, embora outra possibilidade é a de que eles tenham governaram em conjunto.

De acordo com Beda, Earcomberto foi o primeiro rei da Grã-Bretanha a comandar a destruição de imagens de cultos pagãos e a ordenar a celebração da Quaresma. Tem sido sugerido que essas ordens possam ter sido oficialmente escritas, na tradição das leis-códigos de Kent iniciada por Etelberto, mas não existe nenhum texto daquele período.[3]

Após a morte de Honório, arcebispo da Cantuária, Earcomberto nomeou o primeiro arcebispo saxão, Adeodato, em 655.

Earcomberto se casou com Seaxburh de Ely, filha do rei Anna da Ânglia Oriental. Eles tiveram dois filhos, Egberto e Hlothhere, que se tornaram reis de Kent, um após o outro, e duas filha que acabaram sendo canonizadas: Santa Eorcengota, que se tornou uma freira na Abadia de Faremoutiers, e Santa Ermenilda que se tornou abadessa de Ely.

Referências

  1. Bede; Jane, L. C. (translator) (1903), Ecclesiastical History of the English People, 3 
  2. D. W. Rollason, The Mildrith Legend: A Study in Early Medieval Hagiography in England ("Studies in the Early History of Britain", Leicester University) 1983.
  3. Dorothy Whitelock, English Historical Documents. Vol. 1. p. 361.

Precedido por
Eadbaldo
Rei de Kent
640–644
Sucedido por
Egberto