East Wind: West Wind

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
East Wind: West Wind
Vento do Oriente, Vento do Ocidente (PT)
Vento Leste, Vento Oeste (BR)
Autor (es) Pearl S. Buck
Idioma Inglês
País  Estados Unidos
Género Romance
Localização espacial China
Editora John Day[1]
Lançamento 1930
Edição portuguesa
Tradução Alexandre Fonseca
Editora Editorial Minerva
Lançamento 1950
Edição brasileira
Tradução Valdemar Cavalcanti
Editora Livraria José Olympio Editora[1] (Coleção Fogos Cruzados, nº 25)
Lançamento 1943[1]
Cronologia
Último
The Good Earth
Próximo

East Wind: West Wind (Vento Leste, Vento Oeste (título no Brasil) ou Vento do Oriente, Vento do Ocidente (título em Portugal)) foi o primeiro livro da escritora estadunidense Pearl S. Buck, destacando-se por expor inicialmente aquela que seria a principal característica da obra da escritora: a preocupação com a civilização chinesa, a compreensão de uma cultura tradicional e seus conflitos mediante o mundo ocidental. Escrito em 1930, East Wind, West Wind expõe o conflito entre a jovem a a velha China, situando sua narrativa dentro de uma família de alta classe chinesa, perturbada pelo enfrentamento do então moderno e inovador comportamento ocidental.

Sumário[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O conflito de East Wind, West Wind se situa no seio de uma família chinesa de classe alta, que mantinha até então intactas as tradições antepassadas de respeito à hierarquia paterna e materna.

A filha, Kwei-Lan, que conta a história e é a principal personagem, casa-se com um rapaz de sua raça, mas que, após ter estudado no exterior, tem seus costumes modificados, de forma a resistir ao tradicionalismo que a esposa foi ensinada a prezar desde menina. Kwei-Lan fora educada à maneira antiga, e tenta de todas as maneiras entender seu marido e trazê-lo novamente para os costumes tradicionais da família.

Repentinamente, seu irmão, que partira para a América para estudar, retorna trazendo consigo uma noiva estrangeira, cujos costumes entram em conflito com o tradicionalismo familiar. Estabelece-se um duelo entre os filhos e o pai à cabeceira da mãe altiva, que adoece e morre sem ceder mediante a presença da intrusa que modifica sua venerável casa.

Kwei-Lan aos poucos vai compreendendo e se transformando, adquirindo novos hábitos e aproximando-se do marido, que se mostra sempre preocupado em emancipá-la. Acaba por aceitar a quebra do tradicionalismo milenar que a conduzia até então, e finalmente aceita a cunhada, símbolo de um mundo novo que aos poucos vai tomando conta da família.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c Englekirk, John E. Bibliografia de Obras Norteamericanas em Tradução Portuguesa Tulane University [S.l.] 

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • Pearl S. Buck (1963). Vento Leste, Vento Oeste. São Paulo: Melhoramentos [S.l.: s.n.] ISBN 3. ed. Verifique |isbn= (Ajuda).