Ectasiano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Período Ectasiano (do Grego ἔκτασις (éktasis), significa "extensível".

Na escala de tempo geológico, o Ectasiano é o período da era Mesoproterozoica do éon Proterozoico que está compreendido entre 1 bilhão e 400 milhões e 1 bilhão e 200 milhões de anos atrás, aproximadamente. O período Ectasiano sucede o período Calymmiano e precede o período Steniano, ambos de sua era. Como os outros períodos de seu éon, não se divide em épocas.

O  Período Ectasiano se extende de 1.400 a 1.200 milhões de anos.

Ainda predominam as condições extensionais, sendo que a característica principal desse período é uma quebra no registro sedimentar, ou seja, começam a se depositar sequências diferentes das que já estavam depositadas. Alguns registros dessa diferença na sedimentação são observados no Escudo Báltico (sequências Rifeana e Jotniana) e na Índia (sequências Cuddapah e Chattisgarh).

Em contrapartida, nas Américas o Período Ectasiano é marcado por processos compressivos, representados pelas orogenias Grenville, na América do Norte e San Ignacio/Uruaçuano/ Espinhaço na América do Sul. Essas colagens são relacionadas à fusão do supercontinente Rodínia.[1]

Esse período é interessante por apresentar a primeira evidência de reprodução sexuada, apresentando microfósseis de filamentos multicelulares da espécie Bangiomorpha pubescens (um tipo de algas vermelhas), o primeiro tipo de Eucarionte.[2]

Referências

  1. «Mesoproterozoico». www.fgel.uerj.br. Consultado em 15 de agosto de 2017. Arquivado do original em 14 de agosto de 2017 
  2. «Mesoproterozoic Era». 29 de agosto de 2011. Consultado em 16 de agosto de 2017 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.