Emakimono

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Diagrama de um emakimono.
Chōjū-giga

Emakimono (絵巻物, emaki-mono?, lit. "rolo de pintura") ou simplesmente emaki, é um sistema de narrativa ilustrada cuja origem remonta ao período Nara, século VIII.[1] Surgiu das primeiras cópias dos seus homólogos chineses[2] mais antigos denominados de gakan. Esta nova forma de expressão artística combinava texto e imagem, e era desenhada, pintada, ou estampada num suporte numa orientação horizontal. As imagens ilustradas retratavam batalhas, romances, religião, contos populares e histórias do mundo sobrenatural. Os rolos (makimono) geralmente feitos de papel ou de seda, foram predominantes durante os períodos Heian e Kamakura.

O exemplar de emaki mais antigo existente foi pintado no ano 735. Estes rolos podem ser considerados uma das primeiras formas de arte sequencial juntamente com a escrita hieroglífica egípcia, os vitrais da época medieval e alguns manuscritos pré-colombianos da América Central.

Por volta do ano 1130 , o ilustrado Conto de Genji tornou-se uma das mais importantes e significativas obras de pintura da arte japonesa.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Sergio Peixoto Silva (2013). «O fim do mangá - Parte 1». 400 Imagens - Mangá do Começo ao Fim. [S.l.]: Discovery Publicações 
  2. a b Sergio Peixoto Silva (2013). «Os olhos grandes dos mangás». 400 Imagens - Mangá do Começo ao Fim. [S.l.]: Discovery Publicações 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]