Escola de Engenharia de Juiz de Fora

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Faculdade de Engenharia da Universidade Federal de Juiz de Fora

A Escola de Engenharia de Juiz de Fora, hoje Faculdade de Engenharia, é uma das faculdades que compõe a Universidade Federal de Juiz de Fora, em Minas Gerais.

Uma das mais antigas do país, a Escola foi fundada em 1914, por Clorindo Burnier. Em 1960, foi integrada pelo Presidente Juscelino Kubitschek com as Faculdades de Farmácia e Odontologia, Direito, Medicina e Ciências Econômicas, para formar a Universidade Federal de Juiz de Fora.

De sua fundação até os anos 60 oferecia o curso de Engenharia Civil-Eletrotécnica, depois desmembrado em Engenharia Civil e Engenharia Elétrica. Nos anos 90, passou a oferecer também os cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia de Produção. Atualmente, continua oferecendo o curso de Engenharia de Produção, além de Engenharia Sanitária e Ambiental, Engenharia Mecânica e Engenharia Computacional, tendo projetos sendo concretizados para ampliação e oferta de outros cursos de engenharia. O curso de Arquitetura e Urbanismo recentemente se tornou independente.

Alunos notáveis[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1925, na então Escola de Engenharia de Juiz de Fora, é criado o Centro Acadêmico Clorindo Burnier, representando os discentes do único curso de graduação oferecido pela instituição, o de “Engenharia Civil e Eletrotécnica.[1] É a quinta instituição estudantil do Brasil, tendo sua primeira diretoria liderada por Theodomiro Rothier Duarte.[2]

Em 1934, a representação estudantil passa a ter uma nova denominação, Diretório Acadêmico da Escola de Engenharia de Juiz de Fora, sendo mais conhecido como "Diretório Acadêmico Clorindo Burnier",[2] que mantém a homenagem ao fundador e diretor da Escola de Engenharia, o Dr. Clorindo Burnier Pessoa de Melo.[1]

A criação da Universidade Federal de Juiz de Fora, em 1960, a qual a Escola de Engenharia passa a constituir a nova instituição, e com a reestruturação interna da universidade (1963), a atuação do Diretório passa a compor dois cursos: Engenharia Civil e Engenharia Elétrica.[1] Já no século XXI, essa representação se amplia com a expansão da estrutura da Faculdade a partir da criação de novos cursos: Engenharia de Produção (2000), Engenharia Elétrica Noturno (2001); e mais recentemente: Engenharia Sanitária e Ambiental (2009), Engenharia Computacional (2009), a mudança do curso de Engenharia Elétrica por meio das habilitações (2010) - Energia, Sistemas de Potência, Sistemas Eletrônicos, Telecomunicações, Robótica e Automação Industrial - e Engenharia Mecânica (2011).[1][3]

Diretório Acadêmico Clorindo Burnier[editar | editar código-fonte]

O Diretório Acadêmico da Escola de Engenharia de Juiz de Fora, ou, Diretório Acadêmico Clorindo Burnier é o órgão representativo dos estudantes da Faculdade de Engenharia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Fundado em 3 de junho de 1925.[1]

O Diretório, em toda sua história, buscou defender não somente os estudantes de Engenharia como de toda a sociedade. Em 1932, o movimento estudantil foi atuante na defesa do profissional de engenharia, o que culminou num debate e posterior regulamentação da profissão.[4] Já no início da década de 1950, a luta estudantil inicia um movimento que resulta em greve nacional.[1]

Membros atuais[editar | editar código-fonte]

DIRETORIA
Presidente Arthur Alfredo Nunes Avelar
Vice-Presidente Leonardo Serapião
Tesoureiro Paula Cavalheiro
Secretario Geral Alfredo Vasconcellos Teixeira
SECRETARIADO
2° Secretário Geral Marcos Zanette
Secretaria de Comunicações (SeCom)
Chefe Laura Matos
Sub Secretário Kleber Camilo
Secretaria de Infraestrutura e Eventos (SEvInf)
Chefe Ciro Guedes Fellet
Sub Secretários Jorge Sá e João Pedro
Secretaria Institucional (SeInst)
Chefe Lorran Sutter
Secretaria de Assuntos Estudantis (SAE)
Chefe Adler Ferreira
Sub secretário Paola Costa

Representantes notáveis[editar | editar código-fonte]

Em seu quadro de representantes figuraram importantes nomes da sociedade brasileira[5]:

Referências

  1. a b c d e f «Histórico». Faculdade de Engenharia - UFJF. Consultado em 21 de Outubro de 2013. Arquivado do original em 23 de outubro de 2013 
  2. a b «O Diretório». Diretório Acadêmico Clorindo Burnier. Consultado em 21 de Outubro de 2013 
  3. «INDICADORES DA FACULDADE DE ENGENHARIA» (PDF). Faculdade de Engenharia - UFJF. Consultado em 21 de Outubro de 2013 
  4. MACHADO, L.O (2008). Formação profissional, ensino superior e a construção da profissão do engenheiro pelos movimentos estudantis de engenharia: a experiência a partir da Escola de Engenharia da Universidade Federal de Pernambuco (1958-1975). Recife: Dissertação (mestrado) – Universidade Federal de Pernambuco. CFCH. Sociologia, 2008. p. 35 
  5. «Presidentes». Diretório Acadêmico Clorindo Burnier. Consultado em 21 de Outubro de 2013 
  6. a b «Prefeitos de Juiz de Fora». Prefeitura de Juiz de Fora. Consultado em 22 de Outubro de 2013 
  7. NERY, S. (1999). A eleição da reeleição: histórias, estado por estado. São Paulo: Geração Editorial. ISBN 85-86028-71-1 
  8. «Manifestantes apoiam Itamar durante reunião com ministros». Folha de S.Paulo. Consultado em 22 de Outubro de 2013 
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.