España Sagrada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Capa da edição original do tomo XVIII da España Sagrada (1764).

España Sagrada. Teatro Geográfico-Histórico de la Iglesia de España é uma obra de história eclesiástica espanhola, de importância extraordinária pelo caudal de documentos, notícias, ilustrações e antiguidades de diversos gêneros que apresenta. Foi concebida e em grande parte realizada pelo freire agostinho espanhol Enrique Flórez no século XVIII.

A monumental obra é notável pela crítica objetiva, empregue no esclarecimento de questões geográficas e cronológicas, de autenticidade de fontes e de fatos históricos, representando uma excelente amostra do Iluminismo na Espanha.

O gérmen da ideia de publicação da monumental obra do Padre Flórez puderam ter sido outras obras que naquele tempo estavam sendo publicadas na Europa em relação à História da Igreja: inspirou-se claramente na Gallia Christiana [1] de Denis de Sainte-Marthe e a Italia Sacra [2] de Ferdinando Ughelli, dois dos mais ambiciosos empenhos historiográficos do seu tempo, bem como nos Acta Sanctorum em Bélgica.

História da publicação[editar | editar código-fonte]

Em 1747 apareceu o tomo primeiro da obra. O Padre Flórez preparou os 28 seguintes, contando desde 1749 como colaborador e ajudante com o bibliógrafo Francisco Méndez (1725-1803). Publicados os cinco primeiros tomos, o rei Fernando VI acolheu em 1750 sob a sua real proteção a gigantesca obra.

À morte de Flórez (1773), a Ordem Agustiniana continuou a publicação e encarregou a Manuel Risco (1735-1801) a edição dos dois tomos (XXVIII-XXIX) preparados por Flórez, e prosseguiu a obra investigadora até o tomo XLII. Novo impulso tomou com Antolín Merino (1745-1830), e, depois da Guerra da Independência, publicou, junto com o P. A. Canal, os tomos XLIII e XLIV. Este último, já ancião, e Diretor da Real Academia da História, conseguiu prolongar a obra até o tomo XLVII.

Finalmente, Pedro Sainz de Baranda, Vicente la Fuente, Carlos Ramón Fort, Eduardo Jusué e, novamente outro agostinho, P. Ángel Custodio Vega, prepararam e publicaram os últimos tomos da España Sagrada , até o LVI.

Em 2000, a Editorial Revista Agustiniana começou a publicação de uma nova edição completa da España Sagrada revisada por Rafael Lazcano.

Conteúdo da obra[editar | editar código-fonte]

  • Tomo I ..................... Clave Geográfica GallicaGoogle Books
  • Tomo II .................... Cronologia da História antiga Gallica
  • Tomo III ................... Predicação dos Apóstolos na Espanha Gallica
  • Tomo IV ................... Origem e progresso dos bispados Google-Books
  • Tomo V .................... Província Cartaginense Gallica Universidade de Alicante archive.org
  • Tomo VI ................... Igreja de Toledo enquanto metropolitana Gallica Universidade de Alicante
  • Tomo VII .................. Igrejas sufragâneas antigas de Toledo: Acci, Arcávica, Basti, Reacia, Bigastro, Cástulo, Compluto, Dianio, Elotana Ilici, Mentesa, Oreto e Osma. Universidade de Alicante archive.org
  • Tomo VIII ................. Igrejas que foram sufragâneas de Toledo: Palância, Sétabis, Segóvia, Segóbriga, Segóncia, Valência, Valéria e Urci. Gallica Universidade de Alicante
  • Tomo IX ................... Província Bética e Igreja de Sevilha. Gallica archive.org
  • Tomo X .................... Igrejas sufragâneas antigas de Sevilha: Abdera, Asido, Astigi e Córdova. Gallica archive.org
  • Tomo XI ................... Vidas e escritos de alguns varões ilustres cordoveses que floreceram no século nono. Gallica Google-Books
  • Tomo XII .................. Igrejas sufragâneas antigas de Sevilha: Égabro, Elepla, Eliberi, Itálica, Málaga e Tucci.
  • Tomo XIII ................. Igreja de Lusitânia e a sua metrópole Mérida. Gallica Google-Books archive.org
  • Tomo XIV ................. Igrejas de Ávila, Calabria, Cória, Coimbra, Évora, Egitania, Lamego, Lisboa, Ossonaba, Pacense, Salamanca, Viseu e Zamora. Gallica Google-Books
  • Tomo XV .................. Província antiga da Galiza e a sua metrópole, a Igreja de Braga. Gallica archive.org
  • Tomo XVI ................. Igreja de Astorga.
  • Tomo XVII ................ Igreja de Ourense. Gallica
  • Tomo XVIII ............... Igrejas Britoniense e Dumiense (Mondonhedo). Gallica
  • Tomo XIX ................. Igreja Iriense e Compostelana, até o seu primeiro arcebispo. Gallica Google-Books
  • Tomo XX .................. História Compostelana. Gallica
  • Tomo XXI ................. Igreja de Porto da Galiza Antiga.Gallica Google-Books
  • Tomo XXII ................ Igreja de Tui.
  • Tomo XXIII ............... Igreja de Tui. Continuação. Gallica
  • Tomo XXIV ............... Parte 1: Cantábria. Parte 2: Antiguidadees tarraconenses. Gallica
  • Tomo XXV ................ Igreja de Tarragona. Gallica
  • Tomo XXVI ............... Igrejas de Auca, de Valpuesta e de Burgos. Gallica Google Books
  • Tomo XXVII .............. Igrejas colegiais, mosteiros e santos da diocese de Burgos: conventos, paróquias e hospitais da cidade. Gallica archive.org
  • Tomo XXVIII ............. Igreja Ausonense. Gallica
  • Tomo XXIX ............... Igreja de Barcelona. Gallica
  • Tomo XXX ................ Igreja de Saragoça. Gallica Google-Books
  • Tomo XXJI ............... Varões ilustres cessaraugustanos.
  • Tomo XXJII .............. Vascônia. Igrejas de Calahorra e de Pamplona. Gallica archive.org
  • Tomo XXJIII ............. Antiguidadees civis e eclesiásticas de Calahorra, e bispados de Nágera e Álava. archive.org
  • Tomo XXXIV ............. Igreja de Leão. Gallica
  • Tomo XXXV .............. Igreja de Leão. Google Books
  • Tomo XXXVI ............. Igreja de Leão. Gallica Google-Books
  • Tomo XXXVII ............ Região dos ástures, reino das Astúrias e memórias dos seus reis. Fundação da cidade e Igreja de Oviedo. Gallica
  • Tomo XXXVIII ........... Igreja de Oviedo. Gallica Google Books
  • Tomo XXXIX ............ Igreja de Oviedo. História da fundação do principado das Astúrias.Gallica
  • Tomo XL .................. Cidade e Igreja de Lugo. Gallica
  • Tomo XLI ................. Igreja de Lugo. Continuação. Gallica
  • Tomo XLII ................ Antiguidades civis e eclesiásticas das cidades de Destosa, Egara e Empúrias. Gallica
  • Tomo XLIII ............... Igreja de Gerona. Gallica Universidade de Alicante
  • Tomo XLIV ............... Igreja de Gerona. Gallica archive.org
  • Tomo XLV ................. Igreja de Gerona, colegiadas, mosteiros e conventos. Gallica archive.org
  • Tomo XLVI ................ Igrejas de Lérida, Roda e Barbastro. Gallica
  • Tomo XLVII ............... Igreja de Lérida. archive.org
  • Tomo XLVIII .............. Igreja de Barbastro. Gallica
  • Tomo XLIX ............... Igreja de Tarazona. Gallica archive.org
  • Tomo L ..................... Igrejas de Tarazona e de Tudela. Google BooksGallica
  • Tomo LI .................... Bispos espanhóis manchetes das Igrejas In partibus Infidelium, ou auxiliares das da Espanha. Gallica Universidade de Alicante archive.org
  • Tomo LII ................... Tábuas abreviadas para a redução do cómputo árabe e do hebraico ao cristão e viceversa.
  • Tomo LIII E LIV ......... Igreja Apostólica de Ilíberri (Granada). (Um Vol.). Universidade de Alicante
  • Tomo LV ................... Igreja Apostólica de Eliberri (Granada). Universidade de Alicante
  • Tomo LVI .................. Igreja Apostólica de Eliberri (Granada). Universidade de Alicante
  • Indíce archive.org

Referências

  1. Gallia Christiana in provincias ecclesiasticas distributa; qua series historia archiepiscoporum, episcoporum abbatum Franciae vicinarumque ditionum ab origine Ecclesiarum ad nostra tempora deducitur provatur ex authenticis instrumentis ad calcem appositis... (Paris, 1715-1785, 13 vols.)
  2. Italia Sacra (Veneza, 1717-1722), 10 vols.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]