Estádio Municipal da Capital do Móvel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Capital do Móvel
Mata Real.jpg

Nome Estádio Municipal da Capital do Móvel
Características
Local Calquim, Paços de Ferreira
Relvado Relva natural (105 x 68 m)
Capacidade 9 077
Construção
Data 1973
Custo 2 400$00/ano (arrendamento à Câmara Municipal de Paços de Ferreira)
Inauguração
Data 7 de Outubro de 1973
Partida inaugural FC Paços de Ferreira 0-0 Sport Clube Vianense
Primeiro golo Lima (F.C. Paços de Ferreira x G.D. Bragança)
Recordes
Público recorde 9 076
Data recorde 18 de Março de 2017
Partida com mais público FC Paços de Ferreira 0–0 SL Benfica
Outras informações
Proprietário FC Paços de Ferreira
Mandante FC Paços de Ferreira

O Estádio Municipal da Capital do Móvel, também conhecido pelo seu antigo nome Estádio da Mata Real, é um estádio de futebol situado no concelho de Paços de Ferreira, freguesia homônima, Portugal. É de propriedade do Futebol Clube Paços de Ferreira, que o construiu em terrenos municipais e utiliza-o.[1] Está localizado mais concretamente no lugar de Calquim, junto da Ponte Real.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Antes da construção do actual recinto desportivo, o Futebol Clube Paços de Ferreira jogara já em diversos terrenos, como o Campo da Aldeia Nova, em Meixomil, e o Campo da Cavada. Porém, em 1969, o Futebol Clube Paços de Ferreira foi obrigado pelo proprietário dos terrenos da Cavada, D. José de Lencastre, a devolver o campo até 31 de Outubro de 1971, mas com uma curiosidade: teria direito a "levantar as bilheteiras e os portões existentes no campo".

Mata Real[editar | editar código-fonte]

Porém, apenas em 29 de Fevereiro de 1971, os sócios do clube pacense decidiram a construção de uma nova casa para a equipa. Em 22 de Setembro de 1973, o Futebol Clube Paços de Ferreira acordou com a Câmara Municipal de Paços de Ferreira, proprietária dos terrenos, os termos do arrendamento: o clube pagava 2400$00 por ano à Câmara Municipal de Paços de Ferreira pela utilização do futuro complexo desportivo, que se localizaria no lugar de Calquim, junto de Ponte Real. A 7 de Outubro de 1973, é finalmente inaugurado o Parque Desportivo Municipal da Ponte Real. O jogo inaugural, entre o Paços e o Vianense, a contar para a 3ª jornada do nacional da II Divisão (Zona Norte), foi assistido por 6000 pessoas, entre os quais se contavam o então Presidente da Câmara Municipal, Pinto de Almeida, e o Governador Civil do Porto, o major Paulo Durão. A cerimónia foi coroada com foguetes, palmas e a atuação da fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Paços de Ferreira. Na cerimónia de abertura, porém, o presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira equivocou-se, trocando o nome do lugar onde está situado o estádio (Ponte Real), por "Mata Real". O nome pegou, ficando associado ao nome do Estádio da Mata Real.

Melhoramentos[editar | editar código-fonte]

Antiga Bancada sul do Estádio da Mata Real antes da sua demolição

Na época 74/75, é inaugurada a primeira bancada do Estádio da Mata Real: a bancada central norte, conhecida como a "bancada velha", já que posteriormente foi construída a segunda central, a "bancada nova". Dois anos depois, inauguram-se os balneários e o posto médico. Em 23 de Janeiro de 1983, é inaugurado o piso relvado principal, no jogo contra o Benfica, a contar para a Taça de Portugal. A relva manteve-se em bom estado durante três décadas, tendo sido substituída por apenas uma vez, mantendo-se este último arrelvamento desde 18 de Julho de 1987 até ao final da época 2012/2013, altura em que foi retirada para permitir as obras de remodelação do recinto. Em 92/93, com a subida à 1ª Divisão, é inaugurada a sala de imprensa e o bar. Nessa mesma época, a 16 de Fevereiro de 1992, é realizado o primeiro jogo noturno no Estádio da Mata Real, com a inauguração da iluminação artificial na receção ao FC Porto. Em 2000, com a segunda subida à 1ª Liga, são introduzidas as cadeiras em todas as bancadas, e é colocada a bancada topo, amovível, mas que acabou por ficar. O Complexo Desportivo da Mata Real é atualmente constituído pelo relvado principal e por três campos de treinos: um de relva natural, outro de relva sintética e um terceiro, pelado.

Municipal da "Capital do Móvel"[editar | editar código-fonte]

No âmbito do protocolo assinado entre a Associação Empresarial de Paços de Ferreira e o Futebol Clube Paços de Ferreira, o Estádio passou a designar-se Estádio da Capital do Móvel, desde 9 de Março de 2013, sendo que toda a restante área desportiva mantém a designação de Mata Real.

Intervenção entre 2013 e 2017[editar | editar código-fonte]

Estádio da Mata Real em obras, em julho de 2014

A 20 de Maio de 2013, no dia seguinte à última jornada da histórica época em que o Futebol Clube Paços de Ferreira terminou o campeonato em 3º lugar e se qualificou para a Liga dos Campeões da UEFA, o clube deu início à remodelação do Estádio da Mata Real[3]. No início de Junho as bancadas central norte e laterais foram demolidas[4], tendo o espaço entrado em obras para dar lugar a uma nova infraestrutura, mais moderna, com outra comodidade para os associados do Futebol Clube Paços de Ferreira e também para os jornalistas.

Quase a totalidade dos 2,1 milhões de euros ganhos com o apuramento para o play-off da Liga dos Campeões de 2013-14 foram aplicados na nova bancada, que tem a capacidade para quatro mil espetadores e contará, quando totalmente concluída, com camarotes de luxo, uma nova tribuna de imprensa e espaços comerciais.

Com a abertura da nova bancada, a 16 de Fevereiro de 2014, e com a ampliação realizada em 2013 da bancada central sul, a capacidade do estádio foi aumentada de 5250 para 6404 espectadores.

Destinada a receber os adeptos visitantes, outra bancada foi construída de raiz, a partir de 2016, no "topo norte" (na realidade localizado na ala este do estádio), que acrescentou 2605 lugares sentados à capacidade do estádio. A estrutura foi inaugurada a 17 de Março de 2017, à 26ª jornada do campeonato nacional. [5]

Está ainda previsto novo aumento quando for construída a nova bancada do "topo sul" (na ala oeste), que substituirá a atual estrutura amovível aí localizada, e com a remodelação da bancada central sul, a mais antiga do recinto, finda a qual ficará concluído o novo Estádio da Mata Real.

Referências

  1. Mediante o contrato de arrendamento assinado com a Câmara Municipal de Paços de Ferreira em 22 de Setembro de 1973.
  2. Adeus Mata Real: estádio do Paços Ferreira muda de nome
  3. Group, Global Media (20 de maio de 2013). «Começou a demolição na Mata Real». O Jogo 
  4. «FOTO: começou demolição da bancada central da Mata Real | Maisfutebol.iol.pt | Paixão Pura». Maisfutebol 
  5. Group, Global Media (14 de março de 2017). «Lotação recorde para jogo entre Paços de Ferreira e Benfica». TSF Rádio Notícias