Etério (patrício)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Etério (em latim: Aetherius; 3 de outubro de 566) foi um oficial bizantino do século VI, ativo durante o reinado dos imperadores Justiniano (r. 527–565) e Justino II (r. 565–578).

Vida[editar | editar código-fonte]

Nada se sabe sobre o parentesco de Etério, exceto que era tio de Sérgio. Foi um importante membro do senado durante o reinado de Justiniano e entre 560 e 565/6 serviu como curador do Palácio de Antíoco, com o banqueiro Marcelo aparentemente servindo-lhe como um de seus subordinados. Segundo Evágrio Escolástico, enquanto esteve nesta posição, roubou os vivos e os mortos semelhante ao seu nome.[1]

No final de 560, ele e Jorge foram acusados por Eugênio de conspirar para substituir Justiniano por Teodoro, filho de Pedro; essa acusação foi examinada e descartada como infundada. No final de 562, foi suspeito de envolvimento na mesma conspiração contra Justiniano, tal como seu sobrinho Sérgio. No decorrer das investigações, dois dos inquisidores, Constantino e Juliano, foram removidos do caso por suspeitas de favorecê-lo. Em 565, ele e Adeu tiveram ativa participação no exílio do patriarca Eutíquio de Constantinopla. Segundo as fontes, Etério prendeu Eutíquio na igreja em 22 de janeiro com alguns soldados e levou-o ao mosteiro de Choracudim.[2]

Em 566, no começo do reinado de Justino II, foi condenado por tentar envenenar o imperador; ele acusou Adeu de cumplicidade e ambos foram executados em 3 de outubro. Nesse ano, Etério é registrado como patrício e aparentemente ainda mantinha seu ofício de curador. Em vida, teve como protegido Anastácio, que é descrito como tendo aprendido a arte de causar danos dele. Também se sabe por uma inferência contida na obra de João de Niciu que ele e Adeu ofereceram a Justiniano os serviços de um feiticeiro.[2]

Referências

  1. Martindale 1992, p. 21.
  2. a b Martindale 1992, p. 22.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Martindale, John R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1992). «Aetherius 2». The Prosopography of the Later Roman Empire - Volume III, AD 527–641. Cambrígia e Nova Iorque: Imprensa da Universidade de Cambrígia. ISBN 0-521-20160-8