Exoteologia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Exoteologia é um termo cunhado na década de 1960 ou no início da década de 1970 [1] para denotar reflexões teológicas da possibilidade de vida extraterrestre.[2] Concentra-se inicialmente nas hipóteses sobre a possível teologia adotada por civilizações extraterrestres e, em seguida, estuda a influência na teologia sobre as pesquisas sobre a vida extraterrestre

C. S. Lewis (1898-1963) foi um dos primeiros escritores cristãos, em um artigo de 1950 no Christian Herald, a idealizar a possibilidade de que Cristo se encarnou em outros mundos, ou que Deus planejou outros planos de salvação para as outras inteligências do universo.[3]

Referências

  1. Uma atestação inicial do termo vem do livro Faith and Doubt: Studies in Traditional Jewish Thought, Ktav Pub. House, 1971, p. 107.
  2. «Après avoir découvert l'existence d'une vie extraterrestre, pourra-t-on encore croire en Dieu?». Slate. 20 de dezembro de 2016. Ted Peters, professeur de théologie au Séminaire théologique luthérien pacifique, parle d’astro-théologie, ou d’exo-théologie. Un nouveau sujet d'étude pour se référer à «la spéculation sur la signification théologique de la vie extraterrestre». 
  3. «Dabbling in Exotheology». Time (magazine). 24 de abril de 1978 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em francês, cujo título é «Exo-théologie».
Ícone de esboço Este artigo sobre Teologia ou sobre um teólogo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.