Extensão universitária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Evento na Universidade de São Paulo objetivando divulgar temas científicos para a população

A extensão universitária ou extensão acadêmica é uma ação de uma universidade junto à comunidade a seu redor, disponibilizando, ao público externo à universidade, o conhecimento adquirido com o ensino e a pesquisa desenvolvidos dentro da universidade. Essa ação produz um novo conhecimento a ser trabalhado e articulado[1].

É um conceito adotado pelas universidades (especialmente no Brasil)[2] que se refere ao contato imediato da comunidade interna de uma determinada instituição de ensino superior com a sua comunidade externa, em geral a sociedade à qual ela está subordinada. A ideia de extensão está associada à crença de que o conhecimento gerado pelas instituições de pesquisa deve necessariamente possuir intenções de transformar a realidade social, intervindo em suas deficiências e não se limitando apenas à formação dos alunos regulares daquela instituição.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, a extensão é um dos pilares do ensino superior, conjuntamente com o ensino e a pesquisa, conforme dispõe o artigo 207, caput, da Constituição Federal[3]. Deve ser valorizada, portanto, por ser uma forma de interação entre a população e a universidade.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre instituição de ensino superior é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.