FAMEL

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
FAMEL
FAMEL logo
Razão social Famel, Fábrica Mobilidade Elétrica
Slogan Carregada de História
Atividade Desenvolvimento Motociclos Elétricos
Fundação 1949 (refundada em 2021) (1949 (refundada em 2021))
Fundador(es)
  • João Simões Cunha
  • Agnelo Simões Amaro
  • Augusto Valente de Almeida
Sede Avepark, Guimarães, Portugal
Pessoas-chave Joel Sousa (CEO)
Produtos Motociclos Elétricos
Website oficial famel.pt

A FAMEL é uma marca portuguesa de motociclos originária de Águeda, sediada hoje em Guimarães, onde foi oficialmente refundada em 2021. A FAMEL foi uma das mais conhecidas marcas de motorizadas em Portugal tendo alcançado o sucesso através da motorizada mais aclamada, a XF-17. Após alguns anos desaparecida, ressurgiu em 2021 com o objetivo de comercializar novos motociclos, agora com motorização elétrica.

História[editar | editar código-fonte]

A Empresa[editar | editar código-fonte]

A FAMEL foi originalmente fundada em 1949, em Mourisca, Águeda por João Simões Cunha, Agnelo Simões Amaro e Augusto Valente de Almeida, começando por produzir aros metálicos. Começaram no ínicio dos anos 50 a produzir as Famel-Pachancho, registando a marca em 1958 para produzir com marca própria, chegando em 1966 a produzir 18 mil veículos, altura em que já equipava os mesmos com motores Zundäpp, comprando os direitos de produção desses motores em 1984, continuando a produção dos mesmos em Portugal e fornecendo outras marcas.[1] Com a entrada de Portugal na CEE, a concorrência de marcas internacionais e a falta de inovação nos modelos que mantiveram a base mecânica, levaram a um ciclo descendente da empresa que acabou por decretar falência em 2002. Antes do fecho numa última tentativa de inovação, a Famel decidiu apostar no desenvolvimento de uma scooter elétrica em parceria com a EFACEC, mas a falta de apoios governamentais e a tecnologia ainda embrionária fizeram com que o projeto não avançasse e a empresa faliu ainda antes de lançar este modelo no mercado.

Modelos Históricos[editar | editar código-fonte]

XF-17[editar | editar código-fonte]

Famel XF 17 - 1987

O modelo mais conhecido é a XF-17 criada em Guimarães pelo agente Famel José Ribeiro da Costa e deriva das opiniões do piloto campeão Fernando Leite Ribeiro, que após alguns desenvolvimentos e afinações conferiram o espírito desportivo, performance e velocidade, que conquistou muitos jovens. José Ribeiro da Costa levou então o protótipo a Águeda onde a Famel iria analisar. Apenas passado algum tempo e após bastante insistência, a Famel reconhece o interesse mas dado o investimento ser muito alto, apenas iriam produzir se o agente garantisse a compra das primeiras 200 unidades, ao que José Ribeiro da Costa aceitou no momento, acabando por ser um sucesso com a venda de milhares de unidades[2][3], e criando um ícone que foi depois aperfeiçoado ao longo dos anos, com a mudança mais significativa a acontecer quando se incluiu motor refrigerado a água.

Foguetão[editar | editar código-fonte]

As FAMEL foguete foram das primeiras a ser desenvolvidas por José Diogo Quadros, contratado para diretor técnico da Famel. O quadro estampado e os guarda-lamas eram novidade mas foi nas corridas que a Foguete deu cartas e se tornou outro dos modelos mais conhecidos.[4]

Referências

  1. Gonzaga, Susana (2006) Motociclos Portugueses: um olhar do design sobre 50 anos de produção
  2. Pinto, Pedro (2020), As Motos da Nossa Vida, Quetzal Editores
  3. https://jornaldeguimaraes.pt/noticias/famel-fenix-a-renascer-no-mesmo-berco-da-iconica-xf-17-1/
  4. Pinto, Pedro (2021), 50 Motos Portuguesas Que Não Esquecemos, Quetzal Editores

Ligações externas[editar | editar código-fonte]