Ferdinand von Hompesch zu Bolheim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ferdinand von Hompesch zu Bolheim
Nascimento 9 de novembro de 1744
Zülpich
Morte 12 de maio de 1805 (60 anos)
Montpellier
Sepultamento Occitânia
Cidadania Alemanha
Ocupação monge
Título barão
Causa da morte Asma

Ferdinand von Hompesch zu Bolheim (Nascido em 9 de Novembro de 1744 – Morte em 12 de Maio de 1805) foi o 71º grão-mestre da Ordem dos Hospitalários entre sua eleição em 17 de julho de 1797 e sua abdicação em 6 de julho de 1799.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascimento e Carreira[editar | editar código-fonte]

Ferdinand Hompesch nasceu na aldeia de Bolheim, agora parte da cidade de Zülpich, na região de Eifel . Foi admitido na Ordem dos Hospitalários em 10 de julho de 1761 aos 14 anos de idade. Em 17 de julho de 1797 fora eleito como grão-mestre da Ordem e assumiu as incumbências da administração e defesa da Ilha de Malta.

Queda de Malta[editar | editar código-fonte]

Em Março de 1798 Ferdinand Hompesch fora advertido por um diplomata alemão de que a frota francesa que estava navegando para o Egito sob ordens do General Napoleão Bonaparte iria atacar a ilha de Malta também, diante da informação e de sua inaptidão a assuntos militares o mesmo ignorou a informação.[1] Em 6 junho 1798 um esquadrão avançado da frota francesa chegou a Malta sendo que o grosso da frota de 500-600 navios[2] chegou apenas em 9 de junho. A frota transportava uma força francesa de 29.000 homens que faziam face aos 7.000 homens de Hompesch[2]. O General francês Desaix requisitara aos Grão Mestre Hompesch permissão para atracar sua frota no porto Maltês, tendo recebido permissão para atracar apenas 4 navios de cada vez[1].Vendo isso como uma clara provocação, Napoleão ordenara a invasão das ilhas maltesas no dia 10 de Junho.

 As forças francesas que desembarcaram foram apoiadas por uma insurreição local que contava com o apoio de Cavaleiros da Ordem franceses que mudaram de lado.  As regras da Ordem proibiam lutas contra outros cristãos forçando Hompesch a capitular no dia 11 de junho. No dia seguinte, fora assinado um tratado pelo qual a Ordem entregava a soberania da ilha de Malta ao governo do Diretório francês .

Referências

  1. a b Carr, Jonh (2016). The Knights Hospitaller: A Military History of the Knights of St John. Reino Unido: Pen and Sword 
  2. a b «200° anniversary of the death of Grand Master Von Hompesch». Ordem de Malta. 10 de maio de 2005. Consultado em 6 de maio de 2017