Figuras de Acámbaro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A figuras de Acámbaro são uma coleção de mais de 32 mil peças encontradas em Acámbaro, no estado de Guanajuato, México, por Waldemar Julsrud. Essas estatuetas parecem representar dinossauros, animais extintos e pessoas de culturas do velho continente.

Dado que lembram dinossauros, as figuras são algumas vezes citadas como anacronismos. Alguns criacionistas afirmam a existência de tais figuras como uma evidência para a coexistência de humanos e dinossauros, em uma tentativa de colocar em dúvida os métodos científicos de datação e potencialmente oferecer apoio a uma interpretação literal da Bíblia.[1]

Entretanto, não há evidência confiável para a validade das figuras de Acambaro como artefatos verdadeiramente antigos; eles são aceitos por meios não acadêmicos de arqueologia e paleontologia (incluindo-se aí pseudoarqueologia), e os motivos de muitos que os apoiam são questionáveis.[2]

Descobrimento[editar | editar código-fonte]

Localização de Acambaro.

As figuras foram reveladas ao público em 1944 por Waldemar Julsrud, um comerciante de ferragens de origem alemã. Dennis Swift, um Criacionista da Terra Jovem e propagador da autenticidade das estatuetas, alega que Julsrud encontrou os objetos enquanto descia a montanha El Toro à cavalo e contratou locais, concordando em pagar um peso por cada estatueta que estivesse completa, ou pudesse ser facilmente reparada.[1]

As circunstâncias da "escavação" das figuras são motivo de suspeita. Julsrud afirma que pagou a camponeses por cada figura que lhe entregaram, pelo que é plausível, pode ser que estes fabricaram as estatuetas e as fizessem passar por relíquias autênticas.[2][3]

O arqueólogo Charles C. DiPeso analisou as estatuetas e determinou que elas não eram autênticas, apontando superfícies não gastas, sem solo compactado entre suas ranhuras, e com solo de diversas camadas misturado nos buracos de onde foram desenterradas.[4][5]

Mark Isaak, do website TalkOrigins Archive, também observou que fósseis de dinossauros nunca foram descobertos naquela região do México, tornando impossível a sua convivência com humanos no local mesmo que houvessem sobrevivido até o último milênio.[2]

Referências

  1. a b «The Dinosaur Figurines Of Acambaro, Mexico» (em inglês). The Interactive Bible. 27 de julho de 2003. Consultado em 3 de maio de 2021. Cópia arquivada em 14 de dezembro de 2007 
  2. a b c Claim CH710.2 - TalkOrigins Archive (em inglês)
  3. DiPeso, C.C. (1953). "The Clay Figurines of Acambaro, Guanajuato, Mexico". American Antiquity. 18(4):388-389.
  4. DiPeso, C.C. (1953). "The Clay Monsters of Acambaro". Archaeology. 6(2):111-114.
  5. Pezzati, Alex. «Mystery at Acámbaro, Mexico» (PDF). Consultado em 3 de maio de 2021 

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Figuras de Acámbaro