Fora de estrada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Moto quatro - Também conhecido como Quadriciclo ou simplesmente Quad

Off-Road ou 'Todo-terreno' (português europeu) ou Fora de estrada (português brasileiro) são termos que designam atividades variadas praticadas em locais desprovidos de estradas pavimentadas, calçadas ou de fácil acesso e trâmite. Geralmente os locais preferidos para prática do off-road são os mais distantes de cidades e desprovidos de infraestrutura urbana. O contato com a natureza é algo desejado e apreciado e o objetivo desta atividade é superar as dificuldades de acesso e transposição impostos pela natureza como por exemplo na forma de lama, pedras, erosões, subidas e descidas íngremes, neve, alagamentos, etc.

Atualmente o off road está associado à adrenalina e à velocidade pois as atividades mais comuns utilizam-se de veículos motorizados como motos, jeeps e camionetes, mas existem atividades off-road praticadas com cavalos, bicicletas e também a pé.

Jeep Rubicon fazendo rock crawling.

O Off-Road motorizado que hoje é utilizado como esporte, lazer e terapia pelos seus praticantes, nasceu de uma necessidade de guerra. Os primeiros veículos foram criados durante a 2ª Guerra Mundial com o objetivo de penetrar e deslocar tropas e soldados em locais de difícil acesso.

Atividades off-road podem ser praticadas como lazer e também como competições organizadas.

Por meio das práticas off-road o praticante / visitante pode ter contato com vários atrativos e atividades de diferentes segmentos turísticos. O off-road agrada a públicos de sexo, renda, idade e gostos diferentes. Os segmentos turísticos mais relacionados com o off-road são:

O “Ecoturismo é um segmento da atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar das populações.”; O “Turismo Rural é o conjunto de atividades turísticas desenvolvidas no meio rural, comprometido com a produção agropecuária, agregando valor a produtos e serviços, resgatando e promovendo o patrimônio cultural e natural da comunidade.” O “Turismo de Sol e Praia constitui-se das atividades turísticas relacionadas à recreação, entretenimento ou descanso em praias, em função da presença conjunta de água, sol e calor.” (MinTur, 2006, p. 43). O “Turismo de Esportes compreende as atividades turísticas decorrentes da prática, envolvimento ou observação de modalidades esportivas.” E o “Turismo de aventura compreende os movimentos turísticos decorrentes da prática de atividades de aventura de caráter recreativo e não competitivo”. (definições de segmentos estabelecidas pelo Ministério do Turismo do Brasil, 2006) [1]

Nesse aspecto fica claro que “... as formas de consumo no universo off-road extrapolam o âmbito do consumo do bem em si, carregando um caráter experiencial que potencializa a interação entre os grupos envolvidos no ato de consumo.” [...] “O consumo off-road, mesmo que para cada indivíduo tenha um significado único, será sempre coletivo. Os desafios encontrados nas trilhas e o compartilhamento, que consiste num dos pontos fundamentais do off-road, caracterizam este como um consumo coletivo por natureza.” [...] O consumo off-road possui características comuns dos esportes de aventura. Autores como Arnould e Price (1993) e Celsi, Rose e Leigh (1993) que pesquisaram esportes de aventura, ressaltam que os indivíduos buscam no risco e no contato com a natureza uma forma de fugir da “vida lá fora”. O desafio e a natureza formam o contexto que é vital para a experiência. [...] "... as relações de amizade e companheirismo complementam os elementos físicos da experiência, contudo, assumem um papel simbólico fundamental para a prática do off-road, resultando, assim, numa relação dinâmica dos temas: natureza, aventura, diversão e companheirismo". E "... esta relação [praticante x off-road] não se limita aos dias de trilha, pois envolve um universo amplo, que coloca os membros deste grupo em contato cotidiano.” (DALMORO, 2016) [2]

Por sua natureza de "desafio" o off-road é tido como atividade de risco e requer o uso de equipamentos de proteção, basicamente, capacetes, luvas e óculos de proteção; entretanto a gama de equipamentos pode variar bastante de acordo com o tipo de atividade off road praticada.

Uma parte muito importante para seu veículo Off-Road é a manutenção, deve-se estar atento se o seu mecânico e a sua oficina oferecem suporte e segurança ao seu veículo.

Ver também[editar | editar código-fonte]


  1. Ministério do Turismo do Brasil, MInistério do Turismo (2006). «Marcos Conceituais». Ministério do Turismo do Brasil. Consultado em 25 de novembro de 2020 
  2. Dalmoro, Marlon (2016). «Off-road consumer: an analysis of the off-road consumption culture». Revista de Administração da UFSM (1): 08–25. ISSN 1983-4659. doi:10.5902/1983465910418. Consultado em 26 de novembro de 2020