Formato proprietário

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Um formato proprietário é o Formato de arquivo que é coberto por uma patente ou copyright. Tipicamente tais limitações tentam impedir as praticas de engenharia reversa embora a engenharia reversa de formatos de arquivo para as finalidades de interoperabilidade é creditada geralmente ser legal para aqueles que a praticam. As posições legais diferem de acordo com cada ponto de vista de cada país em, entre a outras coisas, patente do software. O oposto de um formato proprietário é formato aberto que não coloca limitações para os usuários finais.

Privacidade, posse, risco e liberdade[editar | editar código-fonte]

Uma das controversias que cercam o uso de formatos proprietários é aquela da posse. Se a informação for armazenada no formato que o fornecedor de software tente manter em segredo do usuário, ele tem a capacidade de possuir a informação, mas não tem nenhuma maneira recuperá-la exceto usado o software do mesmo. Se o usuário não puder recupera-la sem o concentimento do fabricante do software - surge a prática do controle da informação do usuário. O fato que o usuário depende do software para recuperar a informação armazenada em seu arquivos proprietários dá garantia para a venda de versóes futuras desse software, e é a base para o conceito fechamento de vendas. A introdução do risco vem aproximadamente porque exatamente como os trabalhos proprietários de um formato não são gravados publicamente. Se a empresa do software que possui o direito a esse formato parar de fazer o software que pode o ler então aqueles que se tinham usado o formato no passado podem perder toda a informação naqueles arquivos. Tais situações são completamente comuns, especialmente para versões descontinuadas do software.

Formatos proeminente proprietários[editar | editar código-fonte]

  • DOC - Microsoft Word Document
  • DWG - AutoCad Drawing
  • MP3 - MPEG Audio Layer 3

Formatos proeminente abertos[editar | editar código-fonte]