Frances Oldham Kelsey

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Frances Oldham Kelsey
Conhecido(a) por Impedir que a Talidomida fosse comercializada nos Estados Unidos da América
Nascimento 24 de julho de 1914
Shawnigan Lake, British Columbia
Morte 7 de agosto de 2015 (101 anos)
Londres, Ontario
Nacionalidade Canadense
Alma mater Universidade McGill, Universidade de Chicago
Instituições FDA (Food and Drug Administration)
Campo(s) Farmacologia

Frances Kathleen Oldham Kelsey (24 de julho de 19147 de agosto de 2015) foi uma farmacologista canadense-estadunidense. Notabilizou-se por ter atuado decisivamente contra a liberação da comercialização da talidomida por parte do FDA (Food and Drug Administration), onde trabalhava, exigindo de seu fabricante, a companhia Richardson Merrell, testes mais completos que comprovassem a segurança de uso do medicamento. Sua preocupação mostrou-se justificada quando começaram a surgir evidências de que inúmeros casos de focomelia, surgidos nos países onde a droga havia sido liberada, estavam ligados ao seu consumo. Sua atuação foi logo reconhecida por parte da imprensa e do governo dos Estados Unidos, tendo recebido a condecoração President's Award for Distinguished Federal Civilian Service das mãos do presidente John F. Kennedy, em 1962.[1]

Referências

  1. «História do FDA - Frances Oldham Kelsey com John F. Kennedy» (em inglês). Consultado em 30 de agosto de 2012