Gás respirável

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Junho de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O gás respirável, ou ar respirável, segundo a norma NBR 12543:1999 trata-se de um ar adequado a respiração. A composição do ar respirável deve ser o mesmo do ar atmosférico que de um modo geral possui as seguintes características:

Componentes  % em volume (ar seco)
Oxigênio 20,93
Nitrogênio 78,10
Argônio 0,9325
Dióxido de carbono 0,04
Hidrogênio 0,01
Neônio 0,0018
Hélio 0,0005
Criptônio 0,0001
Xenônio 0,000009

Segundo a norma ABNT NBR12543, de 1999, o ar comprimido respirável deve possuir alguns requisitos para que o ar seja adequado a respiração. Veja a tabela dos parâmetros técnicos mínimos exigidos para o ar comprimido respirável:

Componente Limites de exposição / Concentração
Oxigênio (O2) 19,5 ≤ O2 ≤ 23,5% (v/v)
Ponto de Orvalho ¹
Óleo (condensado) (mg/m3 nas CNTP) ≤ 5 mg/m3
Dióxido de carbono (CO2) ≤ 1000 ppm
Monóxido de carbono (CO) ≤ 10 ppm
Odor ²

¹ O ar respirável das máscaras e equipamentos envolvidos na geração e tratamento do ar deve ser tal que impeça o congelamento e/ou a condensação das partículas de água no seu interior. O ponto de orvalho deve estar abaixo de -45,6°C (63ppm), ou 10°C da mínima temperatura esperada.

² O ar, normalmente, pode ter um ligeiro odor, porém, se for pronunciado, é impróprio para consumo. Não existe procedimento para medir odor, que é verificado cheirando-se o ar que escoa em baixa vazão.

Ar respirável proveniente de compressores[editar | editar código-fonte]

Os contaminantes podem se misturar com o ar comprimido nos vários estágios de geração ou de abastecimento. Quando a quantidade de contaminante presente for inaceitável, o ar pode se tornar impróprio para ser utilizado como “gás respirável”, podendo ameaçar a saúde e a segurança do usuário do respirador. Por este motivo, deve-se garantir a qualidade do ar comprimido conforme indicado no item 11.2 da 4° Revisão do Programa de Proteção Respiratória (PPR) da Fundacentro. O ar respirável fornecido aos respiradores pode provir de compressores fixos, móveis ou de cilindros.

Os compressores devem ser construídos e localizados de modo que:

a) previnam a entrada de contaminantes no sistema de distribuição de ar;

b) tenham elementos purificadores convenientes e filtros que possam ser mantidos e substituídos periodicamente, de modo que assegurem a qualidade do ar;

c) tenham monitoramento contínuo de monóxido de carbono e alarme;

d) as conexões ou engates rápidos sejam incompatíveis com os usados nas linhas de outros gases não respiráveis. A manutenção do compressor e a substituição dos filtros purificadores ou partes do sistema devem ser realizadas por pessoa treinada seguindo as instruções e recomendações do fabricante.

Como parte dos testes iniciais de aceitação do compressor e antes de seu uso, a vazão volumétrica ou a pressão e a qualidade do ar fornecido devem ser verificados. Antes do uso, deve ser feita amostragem representativa do ar que sai para verificação da concordância com os requisitos do item 11.2 deste documento. Para garantir sempre a qualidade do ar respirável e verificar qualquer entrada de contaminação no sistema de distribuição, também devem ser retiradas amostras representativas do ar nos diversos pontos onde há seu uso. As amostras devem ser retiradas periodicamente, conforme indicado no programa de proteção respiratória existente. No Quadro 1, estão indicados alguns ensaios recomendados.

Quadro 1 Amostragem periódica do ar para compressão[editar | editar código-fonte]

Amostra Tipo de Compressor
Lubrificado a óleo Não lubrificado a óleo Acoplado a motor de commbustão
Vapor de água x x x
Monóxido de carbono (CO) x x x
Hidrocarbonetos condensados (HC) x -- x
Dióxido de carbono (CO2) -- -- x
Odor x x x
Notas:[editar | editar código-fonte]

a) quanto ao uso de compressor de ar, é importante localizar corretamente a aspiração do ar, bem como monitorar a qualidade do ar que alimenta o compressor.

b) devido à grande variedade de tipos de compressores, de condições ambientais e da experiência de operação, a frequência da verificação da qualidade do ar não é indicada no quadro.

c) os sistemas que utilizam compressores de ar lubrificados ou não, devem possuir monitoramento contínuo de monóxido de carbono e alarme.

d) não é necessário o monitoramento contínuo da temperatura do ar.

e) para compressores não lubrificados a óleo operados a menos que 2,2 bar, não é necessária a determinação do vapor de água.

f) esses requisitos são aplicáveis para sistemas projetados para uso de ar respirável. Outros respiradores de adução de ar necessitam avaliação caso a caso para ser fixada a frequência e o tipo de teste.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]