Gerbilo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)



Como ler uma caixa taxonómicaGerbilo
Meriones unguiculatus

Meriones unguiculatus
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Rodentia
Superfamília: Muroidea
Família: Muridae
Subfamília: Gerbillinae
Gray, 1825
Gêneros
Ver texto

O gerbilo ou rato-do-deserto é a denominação vulgar atribuída a aproximadamente 110 diferentes espécies de pequenos roedores da subfamília Gerbillinae. São espécies de africanas, indianas e asiáticas.

Em sua maioria, os gerbilos são animais noturnos, e quase todos são onívoros. Têm a pelagem variando de marrom claro a marrom avermelhado, e seu ventre é sempre mais claro que o resto do corpo, podendo ser branco ou creme. Os gerbilos têm como alimentação sementes, raízes e frutos.

Eles não emitem sons constantemente, apenas quando há sinal de perigo ou durante o contato sexual. Nessas ocasiões, eles batem uma das patas traseiras no chão. O pêlo dos gerbilos é oleoso, devido a uma glândula em sua barriga que libera no pêlo uma substância gordurosa.

Uma das espécies, Meriones unguiculatus, conhecida como esquilo da Mongólia, tornou-se um animal de estimação muito popular.

Classificação[editar | editar código-fonte]

  • Subfamília Gerbillinae Gray, 1825
    • Tribo Ammodillini Pavlinov, 1981
    • Tribo Taterillini Chaline, Mein & Petter, 1977
      • Subtribo Gerbillurina Pavlinov, 1982
      • Subtribo Taterillina Chaline, Mein & Petter, 1977
    • Tribo Gerbillini Gray, 1825

Cuidados[editar | editar código-fonte]

Gerbilos precisam de forração para absorver a urina e para cavar. Eles não fazem tanto xixi, então a forração não precisa ter cheiros. As melhores opções são álamo, Carefresh e forração de sabugo de milho moído (corn cob). Em média, um aquário de 50 litros com dois gerbilos precisa ser limpo a cada duas ou três semanas. Se a água do bebedouro derramar, ou o cheiro for muito forte, obviamente você deverá limpá-lo antes. Quando limpo com freqüência, um viveiro não tem cheiro. Encha-o com 1/3 de forração se não estiverem reproduzindo. Eles adoram amontoar a serragem e enterrar sua comida nela. Para fins de reprodução, cinco centímetros de forração são suficientes, não sendo recomendável o uso de serragem de pinho ou cedro. Papel picado (não impresso) também pode funcionar, no entanto a gaiola começará a cheirar bem mais rápido do que com serragem. recomendadas.

Gerbilos e peste bubônica[editar | editar código-fonte]

Em 2015 foi apresentado um estudo que sugere que a chamada peste negra (peste bubônica), a grande pandemia iniciada com a epidemia de 1347–1353 e que matou milhões de pessoas na Europa durante quatro séculos, pode não ter sido propagada por ratos-pretos (Rattus rattus) , mas por gerbilos asiáticos, que teriam chegado ao continente através da Rota da Seda.[1] [2]

Referências

  • MUSSER, G. G., CARLETON, M. D. (2005). Superfamily Muroidea in Wilson, D. E., Reeder, D. M. (eds).Mammal Species of the World a Taxonomic and Geographic Reference. 3ª edição. Johns Hopkins University Press, Baltimore. vol. 2, pp. 894–1531.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Gerbilo


Ícone de esboço Este artigo sobre sobre roedores, integrado ao WikiProjeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.