Golpe de Maio (Polônia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Golpe de Estado de Maio
Przewrót majowy
1926
Piłsudski May 1926.jpg
Józef Pilsudski e outros líderes golpistas sobre a Ponte Poniatowski em Varsóvia.
Local Varsóvia, Polônia
Desfecho vitória do Sanacja
Combatentes
forças leais ao Sanacja forças leais ao governo
Líderes e comandantes
Marechal Józef Piłsudski Presidente Stanisław Wojciechowski,
Primeiro ministro Wincenty Witos
Forças
6.000-8.000
Vítimas:
Militares mortos: 215
Civis mortos: 164
Militares e civis feridos: 920
Total: 1.299

O Golpe de Estado de Maio de 1926 (também chamado "Golpe de Maio"; em polonês/polaco: Przewrót majowy ou zamach majowy) foi um golpe de Estado bem sucedido executado na Segunda República Polonesa pelo marechal Józef Pilsudski - um antigo chefe de Estado (1918-1922) [1]- entre os dias 12 e 14 de maio de 1926.[2] O golpe depôs o presidente Stanisław Wojciechowski e o primeiro-ministro Wincenty Witos, para substituí-lo pelo acadêmico Kazimierz Bartel, um partidário de Pilsudski, como chefe de governo. Pilsudski contou com unidades leais a sua pessoa e com o respaldo de forças políticas de centro-esquerda contrárias ao governo de centro-direita surgido das eleições de novembro de 1922.[1]

Este golpe iniciou na Polônia um período do regime denominado Sanacja, totalmente dominado pela influência e carisma do marechal Pilsudski.[2] Embora inicialmente fosse oferecido a Pilsudski o cargo de presidente da Polônia, este recusou a proposta e solicitou que elegessem para o cargo o acadêmico Ignacy Mościcki, outro de seus partidários. No entanto, de 1926 até sua morte em 1935, Pilsudski foi o governante de facto da Polônia graças a sua reputação como um líder político e militar, semelhante a um ditador.


Referências

  1. a b Rothschild (1962), p. 241
  2. a b Rothschild (1990), p. 55

Bibliografia[editar | editar código-fonte]