Grande Telescópio Milimétrico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grande Telescópio Milimétrico
GTM imagen.JPG
Informações gerais
Organização National Institute of Astrophysics, Optics and Electronics, University of Massachusetts Amherst Edite no Wikidata
Tipo de telescópio radiotelescópio, Cassegrain Edite no Wikidata
Lançamento 17 de junho de 2011 Edite no Wikidata
Páginas Web www.lmtgtm.org
Informações do telescópio
Localização atual Sierra Negra, México Editar isso no Wikidata
Coordenadas 18°59′09″N 97°18′53″O / 18.985833333333°N 97.314722222222°O / 18.985833333333; -97.314722222222Coordenadas: 18°59′09″N 97°18′53″O / 18.985833333333°N 97.314722222222°O / 18.985833333333; -97.314722222222
Altitude 4,640 m (4,640 m)
Diâmetro 50, 2.5 m (29.4, 1.5 sm)
Construido 2001–2010
Área de alcance 1,960 m2 (1,960 m2)
Distância focal 525 m (525 m)
Base da montagem montagem altazimutal
Instrumentos
Localização do GTM

O Grande Telescópio Milimétrico (GTM) foi inaugurado em 2006. É o maior e mais sensível radiotelescópio de antena única no seu intervalo de frequências, construído para a aobservação de ondas de rádio nos comprimentos de onda entre 0,85 e 4 mm. Tem diâmetro igual a 50 metros e 2000 m² de superfície receptora.

Está situado no cume do Sierra Negra, um vulcão extinto e o quinto pico mais elevado do México, vizinho da montanha mais alta do México, o Pico de Orizaba, no estado de Puebla.

A sua construção demorou 10 anos e teve um custo de 116 milhões de dólares. Trata-se de um projecto conjunto entre o México (80%) e os Estados Unidos (20%) por intermédio do Instituto Nacional de Astrofísica, Óptica y Electrónica (INAOE) e a University of Massachussetts - Amherst.

As observações nos comprimentos de onda milimétricos usando o GTM darão aos astrónomos uma visão das regiões obscurecidas por poeiras no meio interestelar, aumentando assim o conhecimento sobre a formação de estrelas. O GTM encontra-se também particularmente bem equipado para a observação de planetas e planetesimais do sistema solar bem como de discos protoplanetários extra-solares que são relativamente frios e cujas emissões de radiação ocorrem em comprimentos de onda milimétricos. Existem também propostas para observação de flutuações na radiação cósmica de fundo bem como de núcleos galácticos activos.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]