Gregório III Laham

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas com o mesmo título, veja Gregório III.
Gregório III
Patriarca da Igreja Católica
Patriarca emérito Greco-Melquita de Antioquia e de todo Oriente, Alexandria e Jerusalém
Sua Beatitude Patriarca Gregório III em 2009

Título

Patriarca Greco-Melquita
Hierarquia
Papa Francisco
Atividade Eclesiástica
Diocese Patriarca Greco-Melquita de Antioquia e de todo Oriente, Alexandria e Jerusalém
Eleição 29 de novembro de 2000
Entrada solene 5 de dezembro de 2000
Predecessor Máximo V Hakim
Sucessor Youssef I Absi
Mandato 5 de dezembro de 2000 - 6 de maio de 2017
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 15 de fevereiro de 1959
Abadia de Santa Maria de Grottaferrata
Nomeação episcopal 9 de setembro de 1981
Ordenação episcopal 27 de novembro de 1981
por Máximo V Hakim
Nomeado Patriarca 29 de novembro de 2000
Brasão patriarcal
Patriarch Gregorios III coat of arms.svg
Dados pessoais
Nascimento Daraya
15 de dezembro de 1933 (83 anos)
dados em catholic-hierarchy.org
Categoria:Igreja Católica
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Gregório III Laham (árabe: غريغوريوس الثالث لحام) foi Patriarca Greco-Melquita de Antioquia e de todo Oriente, Alexandria e Jerusalém de 2000 a 2017, quando renunciou em 6 de maio.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Gregório III em Roma com o ex Arquimandrita Theodoro A.C. de Oliveira do ex Mosteiro dos Filhos Misericordiosos da Cruz (maio 2008)

Nasceu em Daraya, perto de Damasco, Síria, em 1933, com o nome de batismo Loutfi Laham.[2] Com 11 anos, ingressou no Seminário de São Salvador dos Padres Basilianos Salvatorianos em Shoof, Líbano. Professou seus votos religiosos simples na Ordem Basiliana Salvatoriana em 1949, e seus votos religiosos solenes em 1954.

Recebeu sua educação religiosa e filosófica no Seminário de São Salvador, em Joun, Líbano. Terminou seus estudos com a graduação em Teologia em Roma, sendo ordenado sacerdote em 1959 na Igreja da Abadia de Grottaferrata, que fica ao sul da cidade.

O futuro patriarca recebeu um doutorado em Teologia Oriental pelo Pontifício Instituto Oriental em Roma depois de sua ordenação. Serviu então como superior do Seminário Maior São Salvador de 1961 a 1964. Neste período, em 1962, fundou a revista Al-Wahdah - Unidade na Fé, a primeira revista ecumênica a ser publicada em árabe.

Também fundou uma série de orfanatos e escolas técnicas.

Em 1981, foi ordenado arcebispo pelo Patriarca Máximo V.

Em 29 de novembro de 2000, foi eleito patriarca, sucedendo Máximo V Hakim, que resignou com 92 anos por causa de saúde prejudicada, e morreu sete meses depois.

Assumiu o nome de Gregório ("vigilante", em grego) depois do do Patriarca Gregório II Youssef, o último de sua ordem que tinha sido eleito patriarca (1864-1897).

Em 8 de maio 2008, juntamente com outros Bispos e Arquimandritas Melkitas, foi acolhido em Vaticano pelo Papa Bento XVI.

De 5 à 17 de agosto 2010 visitou o Brasil,passando por Boa Esperança onde se reuniu à Dom Spiridon Mattar

No dia 6 de maio de 2017 foi aceito o seu pedido de renuncia pelo Papa Francisco.[3]

Lema[editar | editar código-fonte]

O lema de Gregório III é Vigiai no amor.

Outras imagens[editar | editar código-fonte]

Observação[editar | editar código-fonte]

Normalmente, para os Patriarcas não dever-se-ia dizer o sobrenome. Nas páginas de Wikipedia, coloca-se o sobrenome (neste caso de Gregório III), para não criar desambiguações, por exemplo, com Papa Gregorio III.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Gregório III Laham
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.