Guarda Urbana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Guarda Urbana, corporação de policiais uniformizados da Polícia Civil da Corte, criada pelo Decreto Imperial nº 3.598, de 27 de janeiro de 1866, pode ser considerada como a precursora da Guarda Civil do Distrito Federal.

Desenho, reproduzindo o guarda urbano de 1866

Pelo referido decreto, a força policial da Corte, atual cidade do Rio de Janeiro, passou a ser composta por um Corpo militar e um Corpo civil, sendo o primeiro o Corpo Policial da Corte (atual Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro), já existente desde 1809 e o segundo, a recém criada Guarda Urbana.

Segundo o seu artigo 6º, "incumbia à Guarda Urbana a vigilância contínua da cidade" e pelo artigo 4º, ficava sob as ordens imediatas do Chefe de Polícia da Corte.

O seu efetivo previsto de quinhentos homens uniformizados, se distribuía pelas estações de polícia dos distritos da cidade do Rio de Janeiro, inicialmente instaladas nas freguesias de Sacramento, São José, Candelária, Santo Antônio, Santa Anna, Santa Rita e Estação Central da Chefia de Polícia.

O uniforme reproduzia os modelos em uso no Exterior, principalmente, na Europa e Estados Unidos. Compunha-se de sobrecasaca da cor azul ferrete, calça azul ferrete ou branca, cinturão e coturnos pretos. Os guardas portavam duas pistolas e uma espada.[1]

A corporação foi extinta após a Proclamação da República, em 15 de novembro de 1889, mas contribuiu para a futura criação da Guarda Civil em 1904, com organização semelhante.

Referências

  1. Decreto Imperial nº 3.598, de 27 de janeiro de 1866

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal
A Wikipédia possui o
Portal da Segurança do Brasil