Gyaru

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Kogal

Gyaru ou gal (ギャル Gyaru?) é uma moda japonesa, afetando particularmente meninas e mulheres urbanas.

Muitas vezes uma kogaru é uma garota com idade entre 15 e 25 anos, com cabelos descoloridos (em loiros), às vezes com um bronzeado artificial (às vezes chamado ganguro ou mamba / yamamba), usando microssaias, roupas da moda e acessórios da moda e maquiagem ocular. "Kogaru" (as "gals" colegiais) são na verdade uma subcategoria de gals.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A etimologia é contestada, o termo geralmente é visto como derivado do termo japonês kōkō (高校? colégio) mas outros pensam que a origem vem do ko (? menina ou garota) Alguns argumentaram que o ko seria uma contração do "komuro" depois de Tetsuya Komuro, produtora da cantora de J-pop Namie Amuro que lançou a moda "kogal" no início dos anos 90, embora essa hipótese seja provavelmente fantasiosa e posterior. A segunda parte "garu" vem do inglês gal ("girl"). Às vezes, há a ortografia "kogyaru", que é a transcrição exata dos kana "コギャル", mas é muito menos usada diariamente pelos japoneses ou estrangeiros.

Kogal ou mais provável uma yamanba de costas

Estilos de gyaru[editar | editar código-fonte]

Três modelos Gal sendo fotografadas.
  • Gyaru-kei (ギャル系/Estilo gyaru)
  • Ganguro (ガングロ)
  • Manba (まんば)
  • Banba (バンバ)
Foto de Himena Osaki, uma influenciadora Hime-gyaru, em 26 de maio de 2012
  • Hime-gyaru - Princesa gyaru
  • Agejo (上げ序)
  • Kyabajō (キャバ嬢)
  • Amekaji (アメカジ) - American casual
  • Western gyaru ou gaijin-gyaru "外人ギャル" - Gyaru ocidental ou Gyaru estrangeira
  • Gyaruo (ギャル男) - Homem gyaru
  • Kogyaru: Geralmente uma estudante colegial (高校生 kōkōsei).
  • JK gyaru: termo para kogyaru em uniformes escolares.
  • Ane gyaru
  • Gyaru-mama (ギャルママ)
  • Bibinba (ビビンバ)
  • Neo-gyaru (ネオギャル)
  • Gyaru-Den (ギャル電機)

Aspecto social[editar | editar código-fonte]

As garotas se reúnem nos bairros da moda das principais cidades, como Shibuya, em Tóquio, onde eles têm seus lugares favoritos, as grandes lojas de roupas, como a torre 109 e outros locais de encontro, como karaokê e izakaya (bares-restaurantes).

A imagem das moças está associada à prostituição juvenil: muitas dessas garotas usam o enjo kōsai ou enkō para pagar pelos acessórios de moda mais recentes. Pode acontecer que alguns fujam e não frequentem mais a escola, preferindo sair em bairros da moda em grupos de meninas. Aos problemas do absenteísmo e da fuga, casos mais preocupantes de prostituição juvenil podem estar relacionados.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Angèle Bafounda, sob a direção de Maud Berthomier, Deux sous-cultures japonaises : les kogyaru et les gyaru, memória de master 1 em mediação cultural, Universidade Sorbonne Nouvelle-Paris 3, 2014, p. 211

Ver também[editar | editar código-fonte]