Haldano, o Negro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Haldano, o Negro
Rei de Folde Ocidental
Flateyjarbok Haraldr Halfdan.jpg
Haldano (à esquerda) dando seu reino
a seu filho Haroldo (à direita)
Coroação 829
Herdeiro Haroldo Cabelo Belo
Casa Inglingos
Nascimento c.810
  Noruega Noruega
(em cidade desconhecida)
Morte c.860, Fiorde de Rande
Enterro Stein (em Ringerícia)
Cônjuge(s) Ragnilda, filha de Haroldo
Ragnilda, filha de Sigurdo
Pai Gudrodo, o Caçador
Mãe Asa de Agder

Haldano, o Negro[1] (em latim: Haldanus Niger; em nórdico antigo: Hálfdan svarti; em norueguês: Halvdan Svarte) foi o pai do primeiro rei da Noruega, Haroldo Cabelo Belo, e rei de Folde Ocidental.[2]

Fontes[editar | editar código-fonte]

Não existem fontes da sua época que o mencionem. Os pormenores da sua vida fornecidos por sagas posteriores são considerados semi-lendários por historiadores modernos. Apesar de possuir uma saga própria no livro Heimskringla, não existem poemas dos escaldos em sua honra, o que contribui para o seu carácter lendário.

É mencionado no Heimskringla de Snorri Sturluson (c. 1230), no Fagrskinna (c. 1220), no Ágrip (c. 1190) e na História da Noruega (datada do fim do século XII). Neste último livro, em latim, é descrito como um rei nas montanhas.

Vida[editar | editar código-fonte]

Em vermelho, o mapa do reino de Haldano, na altura da sua morte

De acordo com os livros Heimskringla e Fagsrkinna, Haldano era filho de Gudrodo, o Caçador, rei de Folde Ocidental. A sua mãe também é referida como sendo Asa, filha do rei Haroldo de Agder.

Seu pai foi morto por uma facada infligida por um criado seu, quando Haldano tinha apenas um ano de idade. A mãe de Haldano terá dado a ordem de execução do seu próprio marido para vingar a morte de seu pai, Haroldo barba ruiva de Adger, e de seu irmão Gyrd, mortos por soldados deste. Gudrodo fizera dela sua esposa e mãe de seu filho após a execução do pai e do irmão desta[3].

Asa levou então Haldano de volta para o reino de Agder, onde viria a ser criado. Quando tinha cerca de 18 anos de idade, tornou-se rei de Agder. Rapidamente começou a aumentar o seu reino, através de negociações políticas e de conquistas militares. Dividiu o reino de Folde Ocidental com seu meio-irmão Olavo, o Elfo de Geirstado, através de manobras militares, persuadiu o rei Gandalfo de Vingulmarca a ceder-lhe o seu reino.

Em seguida, Haldano subjugou uma área conhecida como Romerícia. Para assegurar as suas pretensões sobre Romerícia, Haldano começou por derrotar e matar o soberano anterior, Sigtryg Eysteinsson, em combate. Mais tarde, derrotou o irmão e sucessor de Sigtryg, Ósteno, numa série de batalhas. Estas vitórias permitiram que Haldano se tornasse senhor não só de Romerícia, mas também de metade de Hedemarca, a parte central do reino de Sigtryg e de Ósteno.

De acordo com as fontes disponíveis, Haldano afogou-se ao cair para dentro do gelo do lago Randsfjorden, num a viagem de regresso a casa, vindo de Hadelândia. O seu cavalo e o seu trenó terão quebrado o gelo enfraquecido por fezes de gado. Foi sepultado numa mamoa em Stein, em Ringerícia. De acordo com a versão apresentada no livro Heimskringla, todos os distritos que compunham o seu reino reclamaram a sua sepultura, tendo concordado em dividir o seu corpo em quatro partes. Assim, existiriam quatro mamoas de Haldano diferentes. Segundo esta versão, apenas a sua cabeça estaria sepultada em Ringerícia.

Referências

  1. Neves 2019.
  2. Pablo Gomes de Miranda (2010). «Marchando para a Batalha: aspectos religiosos da campanha guerreira de Haraldr Hárfagri». Brathair - Revista de Estudos Celtas e Germânicos (10). pp. 75–78. ISSN 1519-9053. Consultado em 26 de novembro de 2018 
  3. Histoire des rois de Norvège, Snorri Sturluson, com tradução para o francês, introdução e notas de François-Xavier Dillmann (Gallimard, 2000)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]