Home Plate (Marte)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Home Plate
Home plate.JPG

Imagem obtida pela Spirit mostrando sua câmera microscópica se posicionando sobre as rochas microscópicas de Home Plate.
Planeta Marte
Tipo afloramento rochoso
Coordenadas 14.6° S, 175.5° E
Extensão 90 m
Quadrângulo Aeolis
Descoberta Spirit

Home Plate é um platô medindo aproximadamente 90 m de extensão nas Colinas Columbia em Marte. Esse nome informal vem da similaridade de sua forma com um home plate de um campo de baseball. Home Plate é um afloramento rochoso que aparenta apresentar formações em camadas.

Esse platô tem sido extensivamente estudado pela Spirit, um dos veículos exploradores de Marte, desde 2006. O veículo atualmente se encontra encalhado na região nordeste do platô, e tem sido redesignado como um posto avançado estacionário.

Exploração[editar | editar código-fonte]

A Spirit chegou a Home Plate no sol 744 (7 de fevereiro de 2006) e completou uma investigação científica com seu braço robótico antes de se mover para um abrigo na parte inferior no tergo devido a preocupações com a energia. Ela retornou no sol 1126 para retomar estes estudos.[1]

A Spirit passou seu terceiro inverno marciano na borda norte de Home Plate.[2]

Home Plate (superior central), vista do cume da Colina Husband.

Origens[editar | editar código-fonte]

Cientistas agora acreditam que Home Plate seja um explosivo depósito vulcânico. A região é cercada por depósitos de basalto, os quais acredita-se terem explodido em contato com a água. A presença de salmoura é evidênciada ainda mais pela alta concentração de íons de cloreto nas rochas circundntes. A presença de bomb sags (lâminas típicamente encontrados em leitos de cinzas vulcânicas) parece confirmar essa hipótese.[3]

Uma seção de dióxido de silício opalino com uma pureza de 90% foi desenterrada pela Spirit na vizinhança de Home Plate. Acredita-se que esta seção se formou em condições hidrotermais acídicas, o que apóia a teoria de que Home Plate possui uma origem vulcânica explosiva. A água também está presente como hidratos minerais. [4][5]

Desde 2008, cientistas acreditam que essa formação seja um exemplo de uma antiga fumarola, erodida e extinta.[6]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. A.J.S. Rayl. «Spirit Homes in on Mitcheltree Ridge, Opportunity Crosses Valley Without Peril». Consultado em 31 de março de 2007 
  2. Maggie McKee. «Mars rover Spirit to head north for the winter». Consultado em 26 de dezembro de 2007 
  3. Squyres; et al. (2007). «Pyroclastic Activity at Home Plate in Gusev Crater, Mars». Science. 316 (5825): 738–742. doi:10.1126/science.1139045. PMID 17478719 
  4. «Mars Rover Spirit Unearths Surprise Evidence of Wetter Past». Consultado em 30 de maio de 2007 
  5. Squyres; Arvidson, RE; Ruff, S; Gellert, R; Morris, RV; Ming, DW; Crumpler, L; Farmer, JD; Marais, DJ; et al. (2008). «Detection of Silica-Rich Deposits on Mars». Science. 320 (5879): 1063–1067. doi:10.1126/science.1155429. PMID 18497295 
  6. The Hydrothermal System at Home Plate in Gusev Crater, Mars, R.V.Morris, S.W.Squyres, -et al., Lunar & Planetary Sciece XXXIX(2008)


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Curiousa formação rochosa em uma porção justaposta. (Imagem GIF animada para percepção estereoscópica).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikinotícias
O Wikinotícias tem uma ou mais notícias relacionadas com este artigo: Spirit Rover on Mars finds water made 'silica-rich soil'