Hydro-Québec

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hydro-Québec
Tipo Estatal Pública
Slogan « Notre choix est clair. Notre choix est vert. » / Nossa escolha é clara. Nossa escolha é verde.
Indústria Energia
Fundação 14 de abril de 1944 (73 anos)
Sede Montreal, QC,  Canadá
Pessoas-chave Eric Martel, presidente
Empregados 19 505 [1]
Produtos Geração de eletricidade, Transmissão e Distribuição de energia elétrica
Valor de mercado 20 618 M CAD
Website oficial www.hydroquebec.com

Hydro-Québec é uma empresa estatal provincial de Quebec, Canadá, fundada em 1944. Seu único acionista é o governo do Quebec. A empresa, com sede social em Montreal, é a responsável pela geração de eletricidade, transmissão e pela distribuição de energia elétrica no Quebec.

Com 60 usinas e uma central nuclear, Hydro-Québec constitui o principal produtor de eletricidade no Canadá e o maior produtor mundial de hidroeletricidade.[2][3][4] A potência instalada de suas instalações é de 36 810 MW e conta com cerca de 4 milhões de usuários em 2009.[1]

Os grandes desenvolvimentos hidroelétricos levados ininterruptamente durante meio século - as centrais Bersimis, a expansão da central Beauharnois, a central de Carillon, o projeto Manic-Outardes, a central Churchill Falls e o projeto da Baía James - permitiram ao Quebec reduzis sua dependência dos combustíveis fósseis. Em 2006 a eletricidade constituía a principal fonte de energia primária consumida no Quebec e representava 40,4% da matriz energética.[5] Porém, a construção e operação dessas instalações teve conseqüências sobre o meio ambiente. Tiveram impacto também sobre as populações autóctones que habitam a região norte da província, que contestaram vigorosamente a realização das obras.

Desde sua fundação, a Hydro-Québec tem um papel importante no desenvolvimento econômico do Quebec, pelo tamanho e a freqüência de seus investimentos, pelo desenvolvimento de uma experiência reconhecida, notavelmente no campo da engenharia elétrica, do gerenciamento de projetos de infraestrutura[6] e da distribuição de eletricidade, bem como por sua capacidade de produzir uma grande quantidade de energia a baixo preço.

O aumento nos custos de energia na década de 2000, as baixas taxas de juros e a urgência de um consenso internacional sobre a questão da mudança no clima [7] tiveram um impacto positivo sobre os resultados financeiros da empresa. Entre 2005 e 2009, a empresa pagou dividendos de 10 bilhões de dólares canadenses ao governo do Quebec, garantindo tarifas de energia estáveis e uniformes, que figuram entre as mais baixas da América do Norte[8]

Referências

  1. a b Hydro-Québec. «Rapport annuel 2009: Façonner l'avenir» (pdf). ISBN 978-2-550-58099-7 
  2. Ed Crooks,. «Using Russian hydro to power China». Financial Times. Consultado em 6 de julho de 2009 
  3. Robin Paxton,. «Russia appoints Sechin ally to manage hydro giant». Reuters. Consultado em 23 de novembro de 2009 
  4. Richard Foot. «N.S., N.L. wary as Quebec exerts new power in region». Canwest News Service. Consultado em 29 de outubro de 2009  Parâmetro desconhecido |langue= ignorado (|lingua=) sugerido (ajuda)
  5. Gouvernement du Québec. «Consommation d'énergie par forme». Ministère des Ressources naturelles et de la Faune. Consultado em 8 de mai 2009.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  6. Martha Whitney Langford; Chris Debresson. «The Role of Hydro Quebec in the Rise of Consulting Engineering in Montreal 1944-1992: An essay in oral history and company genealogy» (pdf). Scientia Canadensis : revue canadienne d'histoire des sciences, des techniques et de la médecine, volume 16 número=1 (42) (em inglês) .
  7. Pachauri, R.K. et Reisinger, A. (dir.)]. (2007). Bilan 2007 des changements climatiques. Contribution des Groupes de travail I, II et III au quatrième Rapport d’évaluation du Groupe d’experts intergouvernemental sur l’évolution du climat (PDF). Genève, Suisse: GIEC. 103 páginas. 92-9169-222-0 
  8. Hydro-Québec (2009). Comparaison des prix de l'électricité dans les grandes villes nord-américaines : Tarifs en vigueur le 1er avril 2009 (pdf). Montréal: [s.n.] 2-550-57038-7