Ibne Hajar de Ascalão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ibne Hajar de Ascalão (em árabe: ابن حجر العسقلاني; romaniz.: ibn Ḥajar al-ʿAsqalānī; 1372 (650 anos) - 1449), nascido Xabadim Abu Alfadle Amade ibne Nurdim Ali ibne Maomé ibne Hajar Alascalani Alquinani (Shihābad-Dīn Abul-Faḍl Aḥmad ibn Nūrad-Dīn ʿAlī ibn Muḥammad ibn Ḥajar al-ʿAsqalānī al-Kināni) foi um estudioso islâmico clássico e polímata "cuja obra de vida constitui o somatório final da ciência de hádice".[1] Escreveu cerca de 150 obras sobre hádice, história, biografia, tafsir, poesia e jurisprudência xafeísta, a mais valiosa das quais sendo seu comentário do Sahih al-Bukhari, intitulado Fath al-Bari.[2]

Referências

  1. Rosenthal 1913, p. 776.
  2. Adamec 2009, p. 136.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Adamec, Ludwig W. (2009). Historical Dictionary of Islam, p.136. Lanham: Scarecrow. ISBN 0810861615 
  • Rosenthal, F. (1913). Encyclopedia of Islam: New Edition. Leida: Brill