Imperial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Imperial (desambiguação).
IMPERIAL - Produtos Alimentares, S.A.
Atividade Alimentar
Fundação 1932
Sede Vila do Conde, Portugal Portugal
Proprietário(s) Grupo RAR
Faturamento 20,4 milhões de euros[1]
Website oficial imperial.rar.pt/

A IMPERIAL - Produtos Alimentares, S.A. é a maior empresa portuguesa na área do fabrico e comercialização de chocolates.[1]

As marcas da Imperial têm também presença em vários festivais de chocolate, como o Chocolatefest, na Figueira da Foz, promovendo concursos infantis e degustações.[2]

A administradora da empresa Imperial é Manuela Tavares de Sousa.[3]

Marcas e produtos[editar | editar código-fonte]

A Imperial é dententora das marcas Regina, Jubileu, Pintarolas, Pantagruel, Fantasias e Allegro. Em 2011, relançou os famosos "Bombons Coração", produtos bastante conhecidos nos anos 70 e 80.[4] A Imperial é também conhecida pelo produto Coma com Pão (da marca Regina), já comercializado há vários anos no mercado nacional.[5]

A Imperial tem criado também, devido ao forte crescimento na área de exportação, produtos exclusivos como o Jubileu Carré e o Jubileu Minitabletes no Brasil, mercado onde se encontra desde 2000.[6]

Em 2011, devido ao seu êxito no Brasil, o produto Jubileu Carré, que permite monitorizar o consumo diário de chocolate, foi lançado também em países da Europa do Leste, nomeadamente a República Checa e a Eslováquia.[7]

Mercados[editar | editar código-fonte]

Os seus produtos são vendidos em mais de 30 países por todo o mundo.[8] Alguns dos principais mercados de exportação são a Europa de Leste[7] e o Brasil.[6]

A marca planeia também entrar, em 2012, no mercado da Rússia e do Médio Oriente.[9]

Publicidade[editar | editar código-fonte]

A Imperial é responsável pelo anúncio de Natal mais reconhecido de sempre na história do país. Tão famoso que esteve no ar durante 18 anos consecutivos desde 1980. trata-se do anúncio dos chocolates de leite “Fantasias de Natal” da fábrica de chocolates Imperial

Nele um avô e neta conversam junto a uma Árvore de Natal e lareira: “Depois estava o peixinho, veio o gato e comeu--o. Mas veio o cão e o gato teve de se esconder”, continua o avô, bonacheirão, enquanto dá umas trincas no cão. E no gato e no peixe. “Não, não, o coelhinho veio com o pai natal e o palhaço no comboio ao circo”, diz a menina, salvando assim os bichos do apetite voraz do avô.[10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Maria João Vieira Pinto (23 de setembro de 2011). «Manuela Tavares de Sousa: "Imperial é o maior fabricante nacional de chocolates"». www.marketeer.pt/. Consultado em 19 de Dezembro de 2011 
  2. Barroso, Antónia (9 de dezembro de 2011). «Marcas da Imperial fazem as delícias do Chocolatefest 2011». shoppingspirit.pt/. Consultado em 19 de Dezembro de 2011 
  3. Gonçalves, Rita (26 de dezembro de 2008). «Manuela Tavares de Sousa, Administradora da Imperial». www.hipersuper.pt/. Consultado em 20 de Dezembro de 2011 
  4. Mariana de Araújo Barbosa (28 de novembro de 2011). «"Bombons Coração". O regresso dos anos 70 e 80 em chocolate». www.dinheirovivo.pt/. Consultado em 19 de Dezembro de 2011 
  5. «Imperial promove "Coma com Pão"». www.briefing.pt/. 18 de março de 2011. Consultado em 19 de Dezembro de 2011 
  6. a b OJE/Lusa (19 de agosto de 2010). «Imperial cria chocolates exclusivos para o Brasil». www.oje.pt/. Consultado em 19 de Dezembro de 2011 [ligação inativa]
  7. a b «Imperial lança Jubileu Carré na Europa de Leste». www.distribuicaohoje.com/. 14 de junho de 2011. Consultado em 19 de Dezembro de 2011 
  8. «Chocolates Imperial vendidos em mais de 30 países». www.boasnoticias.pt/. 21 de novembro de 2011. Consultado em 19 de Dezembro de 2011. Arquivado do original em 25 de dezembro de 2011 
  9. Soares, Elisabete (16 de agosto de 2011). «Imperial prepara entrada na Rússia e Médio Oriente». economico.sapo.pt/. Consultado em 19 de Dezembro de 2011 
  10. «Publicidade. Lembra-se destes anúncios?» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]