Instituto dos Pupilos do Exército

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Instituto dos Pupilos do Exército (IPE) MHCMHAMOSDMHSEMHIHMHIP é um estabelecimento militar de ensino não superior [Vd. Decreto-Lei n.º 125/2015, de 7 de Julho], público, em que é ministrado o Ensino Básico (2.º e 3.º ciclos) e o Ensino Secundário (cursos profissionais, ensino não regular), a par de actividades militares, físicas e culturais. Funciona em regime de:

  • Internato
  • Externato.

Embora integrado na tutela do Exército Português / Ministério da Defesa Nacional [à Direcção de Educação do Exército (DE) incumbe dirigir, coordenar e supervisionar as atividades dos estabelecimentos militares de ensino não superior (EME), bem como dos órgãos ou serviços no âmbito do sistema de ensino não superior ministrado nos EME], os seus Cursos são, para todos os efeitos, considerados equivalentes aos Cursos correspondentes do ensino oficial do Ministério da Educação [no respeito pelos princípios do Sistema Educativo Português].

O IPE é, a par do Colégio Militar, uma das duas escolas dependentes do Exército, e é frequentado por alunas e alunos filhos de Militares dos QP, membros das Forças de Segurança [PSP, GNR, SEF e PJ], bem como de civis.

Os alunos e as alunas do IPE são conhecidos/as por "Pilões" e usam um uniforme cerimonial de cor azul, com um vistoso penacho branco na barretina. O Lema do IPE é "Querer é Poder" e tem como patrono D. João de Castro. Os símbolos do IPE são o Brasão de Armas e a "Barretina".

Piloes.gif

História e tradições[editar | editar código-fonte]

Os antecedentes do IMPE remontam a 1911, quando, por Decreto-Lei de 25 de Maio e por inspiração do General António Xavier Correia Barreto, ao tempo Ministro da Guerra, foi criado o Instituto Profissional dos Pupilos do Exército de Terra e Mar. Desde 1911 até hoje, os planos de estudos sofreram sucessivas reformas, ditadas pela necessidade de acompanhar, internamente, a evolução geral do ensino em Portugal. Tais reformas, porém, sempre tiveram presentes quatro aspectos característicos deste Instituto, dignos de relevo:

  1. A coexistência de vários cursos e de diferentes níveis de ensino;
  2. A equiparação, para todos os efeitos, dos cursos ministrados aos correspondentes cursos dos estabelecimentos civis de ensino;
  3. A instrução militar, ministrada em função da idade e/ou preparação académica;
  4. O papel importante da educação física no desenvolvimento global dos alunos.

O Ensino[editar | editar código-fonte]

O IPE lecciona cursos dos 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico. Existem ainda Cursos de Ensino Profissional de Nível 5 em Técnico de Gestão; Técnico de Manutenção Industrial; e Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos.

Instalações[editar | editar código-fonte]

A Primeira Secção do IPE está situada na Travessa de São Domingos de Benfica, em espaços que fizeram parte do Convento de São Domingos e onde, outrora, se ergueu o Paço Real de Benfica. Das suas instalações salienta-se, entre outras:

  • Pavilhões com salas de aula, de estudo e laboratórios,
  • polidesportivo coberto,
  • cozinha e refeitórios,
  • bloco sanitário,
  • alojamentos e salas de estudo com rede wireless e Internet,
  • salas de convívio de alunos e de professores,
  • instalações do Corpo de Alunos,
  • campos desportivos polivalentes,
  • piscina,
  • tanque de remo,
  • Museu e Sala do Patrono (D. João de Castro),
  • Claustro conventual e a Capela dos Castros,
  • Claustro Interior (Pátio das Cantigas).

A Segunda Secção situa-se num troço da Estrada de Benfica, outrora Quinta da Alfarrobeira. Estão aqui instalados a Direcção do Instituto, Serviço Escolar e outros serviços, pavilhões de aulas, biblioteca, anfiteatro, laboratórios, oficinas e um Pólo Desportivo, composto por Pavilhão Gimnodesportivo, campos de jogos e um extenso parque de recreio.

Distinções[editar | editar código-fonte]

Ao longo dos seus anos de vida, o Instituto Militar dos Pupilos do Exército[1] desenvolveu uma acção valiosa, educando e ensinando milhares de cidadãos que, na vida prática, têm granjeado prestígio e credibilidade à instituição que os formou, acção essa que já mereceu ser distinguida com várias distinções:

Homenagem[editar | editar código-fonte]

Na comemoração dos 100 anos do Pupilos do Exército, a Câmara Municipal de Lisboa prestou homenagem à Instituição ao atribuir o seu nome a uma rotunda na freguesia de São Domingos de Benfica. [2]

Referências

  1. a b c d e f «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Instituto dos Pupilos do Exército". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 9 de maio de 2014 
  2. Comissão Municipal de Toponímia, Toponimia lx Pupilos do Exército, 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]