Ordem da Instrução Pública

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ordem da Instrução Pública
Descrição
País Portugal Portugal
Outorgante Presidente da República
Criação 30 de Janeiro de 1929
Tipo Ordem de Mérito Civil
Elegibilidade Altos serviços prestados na Educação e no Ensino.
Estado Activa
Organização
Grão-Mestre Presidente Marcelo Rebelo de Sousa
Chanceler Maria Helena Nazaré
Graus Grã-Cruz (GCIP)
Grande-Oficial (GOIP)
Comendador (ComIP)
Oficial (OIP)
Medalha (MIP)
Hierarquia
Inferior a Ordem do Mérito
Superior a Ordem do Mérito Empresarial
Fita POR Ordem da Instrucao Publica Medalha BAR.svg

A Ordem da Instrução Pública é uma ordem honorífica Portuguesa atribuída como galardão por altos serviços prestados na educação e no ensino.[1] [2] A sua origem remonta a abril de 1927 com a criação da Ordem da Instrução e da Benemerência,[3] [4] que foi desdobrada surgindo em 1929 a actual Ordem da Instrução Pública.[5]

História[editar | editar código-fonte]

A origem da Ordem da Instrução Pública remonta a 1927 quando foi criada a Ordem da Instrução e da Benemerência, com duas Classes correspondentes.[3] [4]

Dois anos depois, em 1929, esta Ordem estava dividida em duas ordens distintas, a Ordem de Benemerência (actual Ordem do Mérito) e a Ordem da Instrução Pública.[5]

Em 1962, o grau de Cavaleiro (CvIP) / Dama (DmIP), foi substituído pela Medalha (MIP).[6]

Graus[editar | editar código-fonte]

A Ordem da Instrução Pública é composta por cinco graus:[1]

  • POR Ordem da Instrucao Publica Gra-Cruz BAR.svg Grã-Cruz (GCIP)
  • POR Ordem da Instrucao Publica Gran-Oficial BAR.svg Grande-Oficial (GOIP)
  • POR Ordem da Instrucao Publica Comendador BAR.svg Comendador (ComIP)[nota 1]
  • POR Ordem da Instrucao Publica Oficial BAR.svg Oficial (OIP)
  • POR Ordem da Instrucao Publica Medalha BAR.svg Medalha (MIP)

Esta ordem não tem actualmente o grau de Cavaleiro (CvIP) / Dama (DmIP), tendo sido substituído, em 1962, pela Medalha (MIP).[6]

Tal como acontece com outras ordens portuguesas, o título de Membro-Honorário (MHIP) pode ser atribuído a instituições e localidades.[1] [6] [8]

Para além dos cidadãos nacionais também os cidadãos estrangeiros podem ser agraciados com esta Ordem.[9] [10]

Chanceler[editar | editar código-fonte]

Como Chanceler do Conselho das Ordens de Mérito Civil, que inclui a Ordem da Instrução Pública, foi nomeado em 2013 Valente de Oliveira.[11] [12] Substituiu no cargo embaixador António Pinto da França (1935—2013), que ocupava o cargo desde 2006[13] e tendo sido reconduzido em 2011.[12] [14]

Membros Titulares e Honorários[editar | editar código-fonte]

Membros desta Ordem na Wikipédia[nota 2] Para actualizar valores (clique aqui).
Categorias da Wikipédia Artigos
Grã-Cruzes da Ordem da Instrução Pública
41
Grandes-Oficiais da Ordem da Instrução Pública
34
Comendadores da Ordem da Instrução Pública
27
Oficiais da Ordem da Instrução Pública
17
Cavaleiros da Ordem da Instrução Pública
4
Medalhas da Ordem da Instrução Pública
1
Membros-Honorários da Ordem da Instrução Pública
23
Total de artigos
147

Entre 1927 e 2014, foram registados perto de 2500 membros nesta Ordem.[9] [10] Entre os 2132 membros de nacionalidade portuguesa há 96 Grã-Cruzes, 155 Grandes-Oficiais, 312 Comendadores, 281 Oficiais e 721 Medalhas, para além de 38 entidades como Membros-Honorários. Com o extinto grau de Cavaleiro ou Dama é possível encontrar 529 registos.[9]

Entre os 366 agraciados estrangeiros encontramos 48 Grã-Cruzes, 54 Grandes-Oficiais, 136 Comendadores, 102 Oficiais e 3 Medalhas, para além de uma entidade como Membro-Honorário. Com o extinto grau de Cavaleiro ou Dama é possível encontrar 22 registos.[9]

Na lista de distinguidos podemos[9] [10] encontrar alguns exemplos aqui ordenados cronologicamente:[nota 3]

Notas

  1. No feminino "Comendadeira".[7] Também é aceite o termo "Comendadora".
  2. Actualize para obter valores mais recentes. Poderá haver na Wikipédia ainda mais distinguidos do que os incluídos nestas categorias. No entanto, nos seus artigos não estão colocadas as respectivas categorias.
  3. Exemplos mantidos porque estão devidamente referenciados nos respectivos artigos e por já se encontrarem interligados neste artigo. Eventuais acrescentos serão redundantes e desnecessários pois este artigo não é uma lista.

Referências

  1. a b c «Lei n.º 5/2011 : Lei das Ordens Honoríficas Portuguesas.» (pdf). Diário da República Electrónico, 1.ª série — N.º 43. 2 de Março de 2011. p. 1255. Consultado em 2014-05-23. 
  2. «Ordem da Instrução Pública». Presidência da República Portuguesa. Consultado em 2013-01-03. 
  3. a b «Decreto n.º 13 846 : Institui a Ordem da Instrução e da Benemerência.» (pdf). Diário da República Electrónico, 1.ª série — N.º 80. 21 de Abril de 1827. pp. 581,582. Consultado em 2014-06-23. 
  4. a b «Decreto n.º 14 172 : Reúne e altera parte da legislação das Ordens Portuguesas.» (pdf). Diário da República Electrónico, 1.ª série — N.º 189. 29 de Agosto de 1927. pp. 1728–1734. Consultado em 2014-06-23. 
  5. a b «Decreto n.º 16 449 : Regulamento das Ordens Portuguesas.» (pdf). Diário da República Electrónico, 1.ª série — N.º 28. 4 de Fevereiro de 1929. pp. 363–369. Consultado em 2014-06-23. 
  6. a b c «Decreto-Lei n.º 44 721 : Promulga a Lei Orgânica das Ordens Honoríficas Portuguesas.» (pdf). Diário da República Electrónico, 1.ª série — N.º 271. 24 de Novembro de 1962. pp. 1561, 1562. Consultado em 2014-06-23. 
  7. A. Tavares Louro (24-11-2006). «Comendador, comendadeira». Ciberdúvidas. Arquivado desde o original em 2014-06-22. Consultado em 2014-06-22. 
  8. «Membros Honorários». Presidência da República Portuguesa. Consultado em 13 de Agosto de 2011. 
  9. a b c d e «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado das buscas dos nomes indicados depois de seleccionada "Instrução Pública" na opção "Ordem". Sítio oficial da Presidência da República Portuguesa. Consultado em 2013-01-03. 
  10. a b c «Cidadãos Estrangeiros Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado das buscas dos nomes indicados depois de seleccionada "Instrução Pública" na opção "Ordem". Sítio oficial da Presidência da República Portuguesa. Consultado em 2013-01-05. 
  11. «Decreto do Presidente da República n.º 96/2013.» (pdf). Diário da República, 1.ª série — N.º 149. 5 de agosto de 2013. p. 4615. Consultado em 2014-06-22. 
  12. a b Agência Lusa (2013-08-01). «Valente de Oliveira nomeado Chancheler das Ordens de Mérito Civil». Revista Lux. Arquivado desde o original em 20-06-2014. Consultado em 2014-06-20. 
  13. «Embaixador António Pinto da França (1935-2013)». Centro Nacional de Cultura. Arquivado desde o original em 20-06-2014. Consultado em 2014-06-20. 
  14. Maria Luiza Rolim; Agência Lusa (18-07-2011). «Ferreira Leite nova chanceler do Conselho das Ordens Nacionais». Semanário Expresso. Arquivado desde o original em 20-06-2014. Consultado em 2014-06-20. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]