Instituto de Investigação Científica Tropical

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Instituto de Investigação
Científica Tropical I. P.

Coat of arms of Portugal.svg
Organização
Natureza jurídica Instituto público
Atribuições Investigação científica e cooperação com os países das regiões tropicais
Dependência Governo de Portugal
Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
Chefia Jorge Braga de Macedo, presidente
Órgãos subordinados Arquivo Histórico Ultramarino
Jardim Botânico Tropical
Número de funcionários 232
Documento institucional Decreto-Lei n.º 155/2007 de 27 de abril (Lei Orgânica do IICT, I.P.) Decreto-Lei n.º 141/2015 de 31 de Julho (Extinção do IICT, I.P.)
Localização
Jurisdição territorial Portugal
Sede Palácio Burnay, Lisboa
Histórico
Antecessor Junta de Investigações Científicas do Ultramar
Criação 31 de dezembro de 1979 [1]
Sítio na internet
www.iict.pt
Notas de rodapé
[1] como Laboratório Nacional de Investigação Científica Tropical

O Instituto de Investigação Científica Tropical I. P. (IICT I. P.) MHIH era um antigo laboratório de Estado - tutelado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal e com sede no Palácio Burnay, na Rua da Junqueira em Lisboa - que se dedicava ao saber tropical. Tem origem na Comissão de Cartografia criada em 1883, tendo sido dirigido, desde 2004 até à sua extinção, pelo Professor Jorge Braga de Macedo.

O IICT I. P. tinha por missão o apoio científico e técnico à cooperação com países das regiões tropicais, em particular da Comunidade de Países de Língua Portuguesa, desenvolvendo a investigação interdisciplinar, aumentando a capacitação em ciência e tecnologia (C&T) nos países-alvo e promovendo o acesso ao seu património histórico e científico.

Desenvolvia investigação científica nas áreas das Ciências Humanas e Ciências Naturais e tem como principais prioridades acompanhar o cumprimento dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio e disponibilizar digitalmente o seu vasto património histórico e científico aos países da CPLP.

Eram também objectivos do Instituto fomentar quer o intercâmbio e a cooperação com outros organismos ou instituições de Ciência e Tecnologia (p.ex. o Centro de Estudos Africanos, quer a capacitação em C&T de quadros necessários às actividades de cooperação com países-alvo e manter, através das novas tecnologias de informação e comunicação, bases de dados sobre as suas actividades de C&T.

A 3 de Agosto de 1983 foi feito Membro-Honorário da Ordem do Infante D. Henrique.[1]

Em 31 de Julho de 2015, pelo decreto-lei n.º 141/2015, foi extinto, tendo sido sucedido nas suas atribuições pela Universidade de Lisboa (para a qual passaram a maior parte das suas competências de investigação, na área do saber tropical pelo Instituto Superior de Agronomia, e na área de história pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa) e pela Direção Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas (para a qual passou a tutela do Arquivo Histórico Ultramarino).[2]

Serviços abertos ao público do IICT I. P[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Instituto de Investigação Científica Tropical". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 27 de outubro de 2015 
  2. «Decreto-Lei n.º 141/2015, de 31 de Julho» (PDF). Consultado em 10 de março de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]