Iris Apfel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Apfel em 2015.

Iris Apfel (Nova York, 29 de agosto de 1921) é uma empresária, designer de interiores e ícone da moda estadunidense. Recentemente, como nonagenária, ficou conhecida pelo vigor com que leva sua vida.[1] O Metropolitan Museum of Art realizou, em 2005, uma exposição sobre sua carreira e,[2] em 2014, estreiou no Festival de Cinema de Nova Iorque o documentário Iris, dirgido por Albert Maysles.[3]

Primeiros Anos[editar | editar código-fonte]

Nascida Iris Barrel em Astoria, Queens,Nova York, foi a única filha de Sadye e Samuel Barrel, ambos judeus. Samuel trabalhava na área de joalheria, enquanto sua mãe, Sadye, possuía uma boutique de roupas femininas.

Iris estudou história da arte na Universidade de Nova Iorque e frequentou a Escola de Arte da Universidade do Wisconsin-Madison.

Carreira[editar | editar código-fonte]

No começo de sua carreira trabalhou no Women’s Wear Daily, um jornal comercial da indústria da moda. Trabalhou com o decorador de interiores Elinor Johnson e como assistente para o ilustrador Robert Goodman. Casou-se com Carl Apfel em 22 de fevereiro de 1948. Dois anos depois lançaram juntos a tecelagem Old World Weavers, empresa que administraram até 1992 quando decidiram se aposentar. De 1950 a 1992 liderou uma série de projetos de decoração e restauro, inclusive trabalhando na Casa Branca durante nove mandatos diferentes: Truman, Eisenhower, Kennedy, Johnson, Nixon, Ford, Carter, Reagan e Clinton.

Enquanto tocavam seus negócios na indústria têxtil Iris e Carl viajaram o mundo todo em busca de inspirações, matérias primas e técnicas artesanais. Ao longo dessas viagens adquiriam roupas especiais e artesanais, em especial em viagens ao Oriente, e as revendiam para clientes importantes como celebridades da televisão e moda.

Em setembro de 2005 foi inaugurada no Metropolitan Museum of Art, em Nova York, uma exposição sobre o estilo de Iris cujo titulo foi Rara Avis (Pássaro raro): A irreverência de Iris Apfel. A exposição, cuja curadoria ficou a cargo de Stéphane Houy-Towner, foi um enorme sucesso e posteriormente foi montada em outros museus dedicados à arte ao redor dos Estados Unidos.

Referências

  1. «Iris Apfel, o exemplo do que é envelhecer bem». Gazeta do Povo. Consultado em 3 de julho de 2017 
  2. «Rara Avis: Selections from the Iris Barrel Apfel Collection | The Metropolitan Museum of Art». www.metmuseum.org. Consultado em 3 de julho de 2017 
  3. Debczak, Michele. «Magnolia Pictures Acquires 'Iris,' Albert Maysles' NYFF Documentary | IndieWire». www.indiewire.com (em inglês). Consultado em 3 de julho de 2017