Jafar Sharif-Emami

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Jafar Sharif-Emami (Teerã, 9 de setembro de 1910 - Nova Iorque, 16 de junho de 1998 foi um político iraniano que foi primeiro-ministro entre 1960 e 1961 e mais tarde em 1978 (de 27 de agosto a 6 de novembro) . Ele foi também presidente do Senado e da Fundação Pahlavi e ainda o presidente da Câmara das Indústrias e Minas durante o reinado do xá Mohammad Reza Pahlavi.[1]

Jafar Shariff-Emami, foto de 1975

Inícios de vida[editar | editar código-fonte]

Sharif-Emami nasceu em Teerã em 8 de setembro de 1910 filho de uma família de clérigos e o seu pai era um mullah.[2] Depois da conclusão dos estudos secundários, Sharif-Emami partiu (juntamente com outros 30 jovens) para a Alemanha, onde estudou durante 18 meses, regressando ao Irão em 1930 para trabalhar na companhia ferroviária estatal até à invasão Anglo-Soviética.[2] Anos mais tarde foi enviado para a Suécia para treino técnico, voltando em 1930 quando recebeu um grau de engenharia.[1]

Carreira e atividades[editar | editar código-fonte]

Sharif-Emami começou a sua carreira na companhia ferroviária estatal em 1931.[3] Foi preso no verão de 1943 por alegadas ligações com a Alemanha ficou preso juntamente com outros membros da elite iraniana da época. Depois da sua libertação, foi apontado Diretor Geral da Agência de Irrigação.[1] Em 1950, foi designado subsecretário das Estradas e Comunicações.[3] Em junho de 1950, o primeiro-ministro e General Haj Ali Razmara designou-o como Ministro das Estradas, o seu primeiro cargo ministerial.[1]

Ele foi Ministro das Indústrias e das Minas no governo de Manuchehr Eqbal.[4] Ele foi primeiro-ministro entre 1960 e 1961 e novamente em 1978, uns poucos meses antes da queda do xá.[3] Ele foi designado primeiro-ministro pelo xá em 27 de agosto de 1978 por causa dos seus laços com o clero.[5] Sharif-Emami sucedeu a Jamshid Amouzegar no cargo de primeiro-ministro.[5][6]

Durante a sua curta governação, ele desfez vários planos do xá, incluindo o encerramento de casinos, o abandono do calendário imperial, a abolição do Partido Rastakhiz e permitiu a atividade de vários partidos políticos.[4] Todos os seus esforços para reformar o sistema político iraniano foram ofuscados pelo massacre na Sexta-Feira Negra na Praça Jaleh (8 de setembro de 1978), protestos em massa contra o rei e o governo, lei marcial e greves nacionais que geraram o caos na economia, em especial após paralisação dos trabalhadores das refinarias de petróleo. Sharif-Emami não viu outra solução que não fosse a resignação ao cargo no meio de uma série de motins no dia 5 de novembro de 1978.[7]Gholam Reza Azhari sucedeu-lhe no cargo de primeiro-ministro.[3] Ele foi também presidente do Senado iraniano[8] e presidente da Fundação Pahlavi.[9][10] Ele foi um dos mais próximos colaboradores do xá.[8]

Jamshid Amouzegar, Jafar Sharif-Emami, o presidente do Senado; Abdollah Riazi, presidente do Parlamento e Hassan Emami famoso advogado e imã das orações de sexta-feira celebrando 100.º aniversário de Reza Shah em 1977

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Sharif-Emami casou-se e teve três filhos (duas filhas e um filho).[3]

Durante alguns ele foi mestre da Maçonaria no Irão, o que lhe deu alguma influência no seio da elite política iraniana.[1][2]

Últimos anos e morte[editar | editar código-fonte]

Sharif-Emami deixou o Irã pouco tempo depois da Revolução Islâmica. Viveu na zona leste de Manhattan, Nova Iorque.[3] Ali foi presidente da Fundação Pahlavi e mais tarde resignou ao cargo.[3] Sharif-Emami morreu num hospital em 16 de junho de 1998 com 87 anos em Nova Iorque.[3] Foi enterrado em Valhalla.[3]

Referências

  1. a b c d e Memoirs of Sharif-Emami, Prime Minister
  2. a b c Abbās Mīlānī. Eminent Persians: The Men and Women who Made Modern Iran, 1941 - 1979. [S.l.]: Syracuse University Press. 305 páginas. ISBN 978-0-8156-0907-0. Consultado em 21 de maio de 2015 
  3. a b c d e f g h i Saxon, Wolfang (23 de junho de 1998). «Jafar Sharif-Emami, 87, Aide to Shah and a Prime Minister». The New York Times. Consultado em 21 de maio de 2015 
  4. a b 'Alí Rizā Awsatí (عليرضا اوسطى), Iran in the Past Three Centuries (Irān dar Se Qarn-e Goz̲ashteh - ايران در سه قرن گذشته), Volumes 1 and 2 (Paktāb Publishing - انتشارات پاکتاب, Tehran, Iran, 2003). ISBN 964-93406-6-1 (Vol. 1), ISBN 964-93406-5-3 (Vol. 2).
  5. a b Mansoor Moaddel (janeiro de 1994). Class, Politics, and Ideology in the Iranian Revolution. [S.l.]: Columbia University Press. 160 páginas. ISBN 978-0-231-51607-5. Consultado em 21 de maio de 2015 
  6. Nikazmerad, Nicholas M. (1980). «A Chronological Survey of the Iranian Revolution». Iranian Studies. 13 (1/4): 327-368. doi:10.1080/00210868008701575. Consultado em 21 de maio de 2015 
  7. «On this day. 5 November 1978: Iran's PM steps down amid riots». BBC. Consultado em 25 de julho de 2013 
  8. a b «Centers of Power in Iran» (PDF). CIA. Maio de 1972. Consultado em 5 de agosto de 2013 
  9. Miri, Rozita. «The Senate». IICHS. Consultado em 25 de julho de 2013 
  10. John H. Lorentz (14 de abril de 2010). The A to Z of Iran. [S.l.]: Scarecrow Press. 306 páginas. ISBN 978-1-4617-3191-7. Consultado em 21 de maio de 2015 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Jafar Sharif-Emami