João (cônsul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
João
Nacionalidade Império Bizantino
Ocupação Oficial
Título
Soldo de Justino II (r. 565–578)

João (em latim: Ioannis) foi um oficial do século VI, ativo sob os imperadores Justiniano (r. 527–565) e Justino II (r. 565–578).

Vida[editar | editar código-fonte]

Um membro da família de Anastácio I Dicoro (r. 491–518), era filho de Teodora, a filha da imperatriz Teodora (r. 527–548). Casou-se com Geórgia e era genro de Antípatra e talvez era aparentado com um de seus companheiros, Pedro. Cônsul honorário e talvez patrício, foi citado pela primeira vez em maio de 562, quando, junto de Jorge, acusou Zemarco de difamar o imperador; tal evento provocou a demissão de Zemarco. Mais tarde, durante o reinado de Justino, ele e seus companheiros Eudemão e Pedro estiveram dentre os oficiais perseguidos pelo imperador por professarem o monofisismo. De acordo com os autores contemporâneos, seu nome foi removido dos dípticos pelo patriarca João Escolástico (565–577).[1]

Em 576, João participou, ao lado de Teodoro, Pedro e Zacarias, duma embaixada para o Império Sassânida. Eles encontraram Mebodes, o representante do Cosroes I (r. 531–579), na localidade fronteiriça de Atrelo (Athraelon) onde discutiram por um ano.[1] Em 577, quando a embaixada concluiu-se, nenhum acordo foi alcançado.[2]

Referências

  1. a b Martindale 1992, p. 676.
  2. Martindale 1992, p. 677.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Martindale, John R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1992). «Ioannis 90». The Prosopography of the Later Roman Empire - Volume III, AD 527–641. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press. ISBN 0-521-20160-8